Compras online via smartphones atingem 87% dos brasileiros

Público crescente demanda investimento em sites responsivos e experiência do usuário.

O acesso a smartphones, redes wi-fi e pacotes de dados com preços acessíveis transformaram o comportamento do consumidor no Brasil. Nos últimos anos, as visitas às lojas físicas têm sido substituídas por pesquisas de preço e compras via internet. E com um celular à mão, o brasileiro modificou a forma como são feitas as compras pela internet, e já é um caminho sem volta.

De acordo com uma pesquisa da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas, 91% dos consumidores conectados realizaram alguma compra em lojas online no último ano. Desse total, 87% utilizaram o smartphone para concluir o negócio.

Diante desse cenário com grande potencial de crescimento nos próximos anos, com uma população cada vez mais digitalizada, o empreendedor começa a perceber as vantagens na criação ou adaptação do e-commerce voltado para o mobile. Ter um site responsivo é essencial para estar conectado a essa parcela dos consumidores que exigem um ambiente mais personalizado e confortável no smartphone.

“Ao acessar a loja por um celular, o consumidor não pode sentir necessidade de procurar um computador para melhorar a navegação. Qualquer atrito se transforma em possibilidade de desistência da compra. Por isso, adotar um layout adaptável ao dispositivo não é apenas uma questão estética. Essa estratégia também torna o site mais intuitivo e leve, melhorando a experiência e a usabilidade”, explica Natália Tukoff, diretora comercial e de Marketing da Yapay.

Um ponto crítico na navegação mobile é o uso de pop-ups, já que nas pequenas telas dos smartphones pode ser mais fácil clicar em um anúncio intrusivo do que conseguir fechar uma aba, o que acaba por conduzir o usuário para um ambiente que ele não escolheu estar. A recomendação é que esse artifício seja utilizado somente para divulgar promoções pontuais, fazendo testes antes de colocá-los no ar para identificar se não cobrem partes importantes do conteúdo do site.

Evite também o interstitial, pop-up que cobre a tela inteira e obriga o usuário a clicar em um botão antes que consiga visualizar o site. Para a versão desktop esse recurso pode ser interessante, mas se usado na versão mobile pode não apenas atrapalhar a experiência do usuário como também prejudicar o rankeamento do site em mecanismos de busca, nos quais a prática já foi abertamente desaconselhada. Como alternativa, é indicado utilizar pequenos banners na parte superior, proporcionando uma navegação mais confortável para o usuário.

Da mesma forma, ao escolher um tema para a loja virtual, é importante que ele seja responsivo e adapte-se ao dispositivo. Esse aspecto é fundamental, pois a organização das informações como fotos, categorias e descrições, além de melhorar a experiência, aumenta as chances de conclusão da compra.

Outro aspecto fundamental para ampliar o conforto do usuário está no momento de conclusão da compra. O ideal é que toda transação ocorra dentro do próprio site da empresa, sem necessidade de deslocamento para preencher os dados de cobrança e entrega. Essa experiência integrada com as plataformas de pagamento é chamada de checkout transparente, que favorece o conforto e a confiabilidade do usuário, contribuindo para concretizar mais vendas.

Também é possível otimizar recursos para pagamentos com cartão de crédito, oferecendo teclados inteligentes e seleção automática de bandeira. “Facilite o que for possível e evite formulários extensos. Solicite apenas informações necessárias para minimizar o atrito com o consumidor e agilizar a conclusão da compra. Em conjunto, todas essas estratégias podem ajudar a conquistar melhores índices de conversão: criar uma versão mobile intuitiva, com boa visibilidade do conteúdo, facilidade de navegação e praticidade ao efetuar o pagamento fazem a diferença para quem aposta nesse canal, que tem tudo para continuar crescendo”, finaliza Natália.

Leia também:

PIX é o segundo meio de pagamento mais usado no Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Produção de aço bruto tem alta de 20,2% até setembro

Produção de laminados no mesmo período foi de 20,1 milhões de toneladas, aumento de 28,7% ante o mesmo acumulado de 2020.

Intenção de consumo das famílias fica estável em outubro

Segundo CNC, ante outubro de 2020, foi registrada alta de 6,6%, a quarta taxa positiva neste tipo de comparação.

TSE tem três votos para cassar deputado estadual do Paraná

Delegado Francischini (PSL-PR) fez afirmações falsas sobre fraudes em urnas eletrônicas.

Últimas Notícias

Objetos da cantora Amy Winehouse em leilão

Por Antonio Pietrobelli.

Lei de Melhoria do Ambiente de Negócios no Brasil

Por Letícia Luzia de Sousa Ramos e Renata Homem de Melo.

Para 48%, recém-formados são os mais afetados no mercado de trabalho

Pesquisa feita com mais de 9 mil pessoas descobriu que 25% fazem parte da Geração Nem Nem, que não trabalha nem estuda.