Concentração de profissionais brancos em órgãos de administração

47
Diversidade. Foto: divulgação
Diversidade (foto divulgação)

O Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC), organização da sociedade civil, divulgou nesta terça-feira a pesquisa “Análise da diversidade de gênero e raça de administradores e empregados das empresas de capital aberto”. Há concentração de profissionais brancos nos cargos em órgãos de administração, representando 81,1% da amostra, revelou o IBGC. O levantamento reuniu informações de quase 400 empresas.

O levantamento anterior foi “Análise da participação das mulheres em conselhos e diretorias das empresas de capital aberto”. Na pesquisa atual, houve ampliação do escopo incorporando dados sobre raça e informações sobre os empregados das empresas de capital aberto, além das informações sobre órgãos da gestão (conselhos de administração, conselhos fiscais e diretorias).

“Essa abordagem mais ampla só foi possível a partir da exigência de divulgação de dados de gênero e raça para os administradores e empregados de companhias listadas em bolsa, por meio da Resolução nº 59/2021 da Comissão de Valores Mobiliários (CVM)”, informou o IBGC.

Nessa primeira edição, é possível observar expressiva concentração de profissionais brancos nos cargos em órgãos de administração, representando 81,1% da amostra, que contempla 5.961 cargos declarados na base de dados da CVM. Em seguida, estão os pardos, com apenas 3,2% de representação, e os declarados amarelos, que correspondem a 1,8%. A categoria “outros” contempla 1,9%. Pretos e indígenas não atingem 1% e outros 11,5% não responderam.

Espaço Publicitáriocnseg

De acordo com o levantamento, nesse primeiro recorte de raça, é possível observar que pretos, pardos, amarelos e indígenas correspondem a menos de 10% dos profissionais nos cargos na administração das organizações. “Com isso, é necessária a reflexão, por parte das empresas, sobre o desenvolvimento de práticas para a promoção de diversidade”, afirma Luiz Martha, gerente de Pesquisa e Conteúdo do IBGC.

Diversidade

A pesquisa de 2024 também apresenta novos números da diversidade de gênero nas empresas, mostrando que a evolução tem sido lenta nos últimos anos, continuando modesta a participação feminina em cargos de administração. Das 394 empresas analisadas, 82,7% têm alguma mulher atuando em órgãos de gestão. No levantamento anterior, de 2022, eram 82,5%.

Com relação aos 6.323 postos de liderança analisados, apenas 15,8% são ocupados por mulheres, ante 15,2% na última edição do estudo. Já no contexto geral dos 3.231.643 colaboradores nas organizações abrangidas, há maior representatividade feminina do que nos conselhos e diretorias: 37,9%.

“É preciso criar e manter metas e métricas para que tenhamos um avanço mais expressivo”, pondera Luiz. “Afinal, a diversidade é cada vez mais importante para o êxito dos negócios – o posicionamento de diversidade e inclusão do IBGC reforça que um conselho de administração com perfis diversificados proporciona uma pluralidade de argumentos e consolida uma tomada de decisão com mais segurança e qualidade, além de impulsionar a inovação”.

Levantamento

Foram analisadas 394 empresas, com 5.149 profissionais (805 mulheres e 4.344 homens), em 6.323 posições em conselhos de administração, conselhos fiscais e diretorias.

– 326 empresas (82,7%) têm alguma mulher em órgãos da administração.

– 264 empresas (67,0%) têm mulheres atuando no conselho de administração.

– 167 empresas (42,4%) têm mulheres atuando apenas na diretoria.

– 127 empresas (32,2%) têm mulheres atuando no conselho fiscal.

– 14 empresas (3,5%) têm mulheres atuando no conselho de administração e na diretoria concomitantemente܂

– 68 empresas (17,3%) não têm nenhuma mulher em nenhum dos órgãos da administração.

Abordagem de raça

Dos 5.961 cargos declarados na base de dados da CVM, há uma expressiva concentração de profissionais brancos em cargos de administração: 81,1% da amostra. O Novo Mercado apresenta a maior proporção de administradores brancos (82,4%), enquanto o segmento Básico, que tem 78,4% de administradores brancos, é o que reúne a maior representação de pretos (0,9%), pardos (4,4%) e amarelos (2,1%).

Em se tratando especificamente de conselheiros de administração, dentre os respondentes, 82,8% são brancos, 2,1% são pardos e 1,8% são amarelos, enquanto pretos representam menos de 1% (0,67%, especificamente).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui