Conexão

O ex-prefeito do Rio de Janeiro Cesar Maia acusa uma empresa que aparece no caso do mensalão so Distrito Federal – que jogou o DEM de Maia na mesma lama onde estavam tucanos e petistas – de estar prestando serviço de quase R$ 70 milhões à Prefeitura do Rio, em processo ganho com dispensa de licitação.

Batizado
Se não se trata de identificação ideológica, a opção de parte da mídia tupiniquim por chamar de panetone o mensalão do DEM de Brasília seria alguma insinuação de que integrantes do governo do Distrito Federal ainda estão empanturrados?

Mina
O Santander elevou a cobrança por uma cesta de tarifas de R$ 22 para R$ 30, aumento de 40% frente a uma inflação anual de menos de 4%. Além disso, passou a cobrar, com a conivência do complacente Banco Central, R$ 2,50 pelo envio de extrato. No total, o custo da manutenção da conta do correntista pulou quase 50%. Os critérios de correção parecem seguir as pornográficas taxas de juros cobradas pela instituição espanhola, que retira um terço de seu lucro dos brasileiros.

Luz no bolso
A economia que pode ser obtida na conta de luz com a troca de uma ou mais lâmpadas incandescentes por lâmpadas fluorescentes compactas pode ser calculada na página da Abilumi (www.abilumi.org.br), associação que reúne os importadores deste tipo de lâmpada. “A calculadora mostra que é possível economizar cerca de R$ 2 por mês apenas com a substituição de uma lâmpada, no caso, uma incandescente de 60W por uma econômica de 15W, o que traz não só vantagens financeiras para o consumidor, mas também significa economia de energia para o país”, diz o presidente da entidade, Alexandre Cricci. Um consumidor médio, que substitua 20 lâmpadas, pode economizar R$ 613,20 em um ano.

Apagão
Infelizmente, poucas lâmpadas ainda são fabricadas no Brasil. A maioria agora vem da China e México.

Duplicação
Nesta quarta-feira, a Totvs Rio inaugura novas instalações, no 23º andar do edifício de número 200 na Praia do Flamengo. “Desde o ano passado já estamos no prédio no 16º andar. Com o crescimento da empresa, ampliamos nossos domínios”, declara Álvaro Cysneiros, diretor da empresa na Cidade Maravilhosa. A equipe engordou em 80 pessoas – agora são quase 500 no Rio.

Medalha de lata
Ainda no clima olímpico, a coluna propõe um desafio: quem estaria mais apto a subir ao pódio na modalidade previsões furadas: agências de ratings, a turma do Focus ou matemáticos palpiteiros sobre futebol?

Queimar no bolso
Que tal se, independentemente das penalidades que a leniente Aneel venha impor à Light, os consumidores da elétrica prejudicados pelos seguidos apagões ganharem descontos pro rata por cada dia de infortúnio? Se não compensa perdas maiores, ao menos, é um santo remédio para estimular a Light a planejar um verão menos assustador para os cariocas.

Artigo anteriorDestino final
Próximo artigoAnátema
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Empresa pode dar justa causa a quem não se vacinar?

Advogado afirma que companhias são responsáveis pela saúde no ambiente de trabalho.

No privatizado Texas, falta luz no inverno e no verão

Apagões servem de alerta para quem insistem em privatizar a Eletrobras.

A rota do ‘Titanic’: ameaça de apagão não é de agora

‘Por incrível que pareça, no Brasil, térmicas caras esvaziam reservatórios!’

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

A cabeça do dragão

Por Gustavo Miotti.

Portugueses pedem extensão das moratórias bancárias

A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) está pleiteando a prorrogação das moratórias bancárias até 31 de março de 2022”. O...

China libera reservas de metais não ferrosos para reduzir custos

A China disse que continuará a liberar suas reservas estatais de cobre, alumínio e zinco para garantir preços estáveis para as commodities e aliviar...