Conferência de Cooperação Jurídica Internacional

Por Edoardo Pacelli.

Experiências sobre proteção dos direitos fundamentais no atual contexto histórico

 

A segunda Conferência de Cooperação Jurídica Internacional terminou com grande sucesso e grande satisfação no mês de dezembro passado, em Roma. O evento aconteceu na Sala Capitular do Senado da República Italiana e foi organizado pelo Instituto de Diplomacia Europeu e Sul-Americano (Ideus), com sede em Roma e escritório no Brasil.

A presidente do Instituto, Ana Claudia Barbuda, abriu os trabalhos, agradecendo aos presentes, oradores e espectadores que, para manterem o compromisso assumido, desafiaram não só o vírus, mas, também e sobretudo, a burocracia de seus países. Estiveram presentes estudiosos do Brasil, Espanha, Portugal e Itália.

A Conferência, em consonância com a ideia e o espírito que a animava, caracterizou-se pela partilha de experiências concretas sobre a proteção dos direitos fundamentais no atual contexto histórico, caracterizado pelo dramático ressurgimento da pandemia de Covid-19, do terrorismo internacional e da crise econômica. Fenômenos que têm, de fato, repercussões na proteção dos direitos humanos, sob várias vertentes.

A atual crise econômica, a imigração, a era digital, o direito à educação, a liberdade de comunicação, entre outros, são fenômenos que repercutem na proteção dos direitos humanos sob diversos aspectos, tanto no âmbito dos ordenamentos jurídicos nacionais quanto no que se refere ao nível jurídico internacional e da União Europeia.

Além disso, o evento representou uma importante oportunidade de diálogo e discussão entre os participantes, representantes da jurisprudência internacional, na ótica de estabelecer uma ação conjunta e coordenada em nome da proteção do direito e do compromisso de construir novas formas de convivência: os desafios que os juristas da Itália, Espanha, Portugal e Brasil têm proposto, sob diferentes pontos de vista se tornam, justamente por isso, essenciais para as atividades de cooperação entre Estados e organismos internacionais e supranacionais.

O encontro foi uma oportunidade útil para a discussão aberta entre representantes dos mundos político, jurídico e acadêmico da Itália, da Espanha, de Portugal e do Brasil.

Ao final, foi apresentado o livro Interface do direito e do jornalismo, de autoria dos palestrantes e elaborado, no Brasil, pela Italiamiga, que tratou da liberdade de informação, do direito à privacidade e da necessidade de garantir o sigilo das investigações judiciais, nos diferentes países.

 

Edoardo Pacelli é vice-presidente do Ideus.

O trabalho da conferência foi transmitido em live streaming no link webtv.senato.it

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Fulcro do debate sobre petróleo e gás

Por Paulo Metri.

Djokovic: ausência de solidariedade social

Por Andrea Teichmann Vizzotto.

100 anos de Leonel Brizola

Por Paulo Alonso.

Últimas Notícias

Empregos na saúde ultrapassa 4,6 milhões

O número de pessoas empregadas na cadeia produtiva da saúde cresceu 0,6% entre agosto e novembro do ano passado ao atingir 4.652.588 de trabalhadores,...

RJ terá dificuldades de pagar R$ 92 bi à União

O Governo do Estado do Rio de Janeiro poderá encontrar dificuldades para cumprir o pagamento de R$ 92 bilhões devidos à União. Isso porque...

China reduz juros em empréstimo de médio prazo

O banco central da China reduziu nesta segunda-feira (17) as taxas de juros de seus empréstimos de médio prazo (MLF) e repôs reversos em...

Petrobras: recorde de produção no pré-sal em 2021

A Petrobras atingiu recorde anual de produção no pré-sal em 2021, ao alcançar 1,95 milhão de barris de óleo equivalente por dia (boed). Esse...

Médicos de SP mantêm greve na quarta-feira

Após se reunirem com o secretário municipal de Saúde de São Paulo, Edson Aparecido, na tarde desta segunda-feira, o Sindicato dos Médicos de São...