Confirmado: economia da Alemanha encolherá este ano

Economia da Alemanha entrará em leve recessão, mostram dados recentes

130
Atacado com poucas mercadorias
Atacado com poucas mercadorias (foto de Zheng Huansong, Xinhua)

A economia da Alemanha, a maior da Europa, deverá encolher até 0,5% em 2023, informou o Instituto Econômico Alemão (IW) nesta terça-feira.

A queda do Produto Interno Bruto (PIB) é impulsionada pela inflação e pelas taxas de juros elevadas, bem como por problemas no comércio exterior, acrescentou. O PIB é uma medida do tamanho da economia de um país.

“A economia da Alemanha está em estado de choque”, afirmou o IW em comunicado. “Como as empresas alemãs são particularmente afetadas pelas flutuações globais, estão sentindo os problemas globais ainda mais duramente este ano.”

As encomendas internacionais têm diminuído há algum tempo devido ao “fraco impulso econômico global”, enquanto a competitividade dos preços das empresas alemãs “deteriorou-se significativamente”, observou o IW. Ajustadas pela inflação, as exportações totais deverão cair 1% em termos anuais em 2023.

Espaço Publicitáriocnseg

Inflação cai, mas em ritmo lento

Em junho, a produção industrial já caiu 1,5% em relação ao mês anterior, segundo o Departamento Federal de Estatística (Destatis). Ao mesmo tempo, a carteira de encomendas da indústria alemã aumentou ligeiramente, apesar do declínio na indústria automóvel.

Os preços ao consumidor alemães estão, entretanto, normalizando-se mais lentamente do que no resto da Europa. Embora a inflação do país ainda tenha permanecido num “nível elevado” de 6,2% em julho, a inflação na Zona Euro caiu para 5,3%, segundo dados oficiais.

A fim de empurrar a inflação para baixo do seu objetivo de 2%, o Banco Central Europeu (BCE) continuou a aumentar as suas taxas de juro em 0,25 ponto percentual em 27 de julho, para um nível só observado anteriormente no final da crise financeira de 2008.

O sentimento do consumidor sobre a economia da Alemanha permanece num nível baixo. O clima prospectivo do consumidor para setembro, elaborado pelo instituto de pesquisa de mercado GfK, caiu para menos 25,5 pontos. “As chances de que o sentimento do consumidor possa se recuperar de forma sustentável antes do final deste ano estão diminuindo”, disse Rolf Buerkl, especialista da GfK.

Agência Xinhua

Matéria atualizada dia 30/08 às 06h58 para inclusão de conteúdo

Leia também:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui