Conhecer o Brasil sem pagar impostos e contribuições

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira proposta que assegura a turistas estrangeiros, quando da saída do país, o direito à restituição de impostos e contribuições cobrados em razão da aquisição de bens e mercadorias no Brasil. O texto, que segue para análise do Plenário, cria o programa Tax Free (do inglês, livre de impostos). Medida pode estimular o consumo de turistas estrangeiros no Brasil, acreditam os favoráveis à proposta.
Os deputados Otavio Leite (PSDB-RJ) e Pompeo de Mattos (PDT-RS afirmaram que o Tax Free é um indutor ao consumo de bens e serviços brasileiros. “O que se quer é a introdução líquida de capital no Brasil por pessoas que vêm de fora. Isso anima o processo econômico, gera emprego, gera renda”, disse Leite. “A medida “não tira nada dos brasileiros, disse Mattos”.
Pela proposta, serão restituídos ao turista estrangeiro os valores pagos a título de IPI, PIS/Pasep e Cofins, cabendo aos estados decidir sobre a restituição do ICMS, que é estadual. As regras gerais de funcionamento do programa serão definidas pelo governo federal, incluindo, por exemplo, o valor mínimo de gastos para adesão ao Tax Free.

Postos definidos

Segundo a Agência Câmara de Notícias, a solicitação de reembolso, segundo o texto, deverá ser formulada em postos definidos com a marca Tax Free. Os locais de instalação desses postos e os custos operacionais serão definidos pela União e por estados conforme o modelo operacional a ser implantado no País.
O relator, deputado Lucas Redecker (PSDB-RS), recomendou a aprovação da matéria na forma do substitutivo adotado pela Comissão de Finanças de Tributação. Para neutralizar os efeitos sobre a arrecadação, o texto determina que o Executivo deverá incluir a previsão de renúncia fiscal na proposta de lei orçamentária.
O substitutivo, de autoria do deputado Fernando Monteiro(PP-PE), altera o texto original dos projetos de lei complementar 353/17, do ex-deputado e atual senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB), e 551/18, que tramita em conjunto.

Debate

Contrárias à isenção de tributos para turistas estrangeiros, as deputadas Gleisi Hoffmann (PT-PR), Ferenanda Melchionnna (Psol-RS) e Sâmia Bomfim (Psol-SP) defenderam, como alternativa, aumentar a capacidade de consumo da própria população brasileira. “Por que não se propõe que o povo brasileiro tenha o direito de fazer o turismo na sua própria terra com abatimento de impostos?”, questionou Sâmia.
Na avaliação das deputadas, a maneira mais eficiente de estimular a economia nacional, incluindo o setor de turismo, é reduzindo os impostos sobre o consumo e aumentando os tributos sobre renda e patrimônio.

Leia também:

Atraso na Reforma do IR traz insegurança jurídica aos contribuintes

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Vendas financiadas de veículos leves e pesados crescem pouco

Em relação a julho de 2021, no entanto, queda é de 18,8%

Medidas de estímulo aos campos de petróleo e gás na área do pós-sal

Esses campos vêm apresentando declínio constante

Peixes de cultivo: R$ 8 bi com a venda de 841 mil toneladas em 2021

Semana do Pescado 2022 vai movimentar o país em setembro

Últimas Notícias

Fiagros têm captação líquida satisfatória até junho

Esses fundos entraram em operação em agosto de 2021

Vendas financiadas de veículos leves e pesados crescem pouco

Em relação a julho de 2021, no entanto, queda é de 18,8%

Índices influenciaram o mercado nesta semana

Ibovespa encerrou nesta sexta-feira com alta de 2,33%

Petrobras informa sobre venda de direitos minerários de potássio

A Petrobras informa que iniciou a etapa de divulgação da oportunidade (teaser), referente à venda de seus direitos minerários para pesquisa e lavra de...

China aposta no controle da inflação este ano

BPC: condições favoráveis para manter os preços geralmente estáveis