Conjuntura mundial deve elevar preço do trigo no Brasil

País é dependente de trigo importado, numa demanda de 7 milhões de toneladas ao ano, 60% de suas necessidades de consumo.

Conjuntura / 23:05 - 28 de fev de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Os primeiros dois meses de 2020 têm se mostrado um período turbulento e imprevisível para o mercado internacional do trigo. A conjuntura mundial afetou e afetará ainda mais os preços do trigo no Brasil, o que poderá ser rapidamente percebido pela sociedade. O alerta é da Associação Brasileira da Indústria do Trigo (Abitrigo).

De acordo com a entidade, apesar do agronegócio ser uma força da economia nacional, o Brasil é dependente de trigo importado, numa demanda de 7 milhões de toneladas ao ano, o que representa 60% de suas necessidades de consumo.

“A variação cambial teve um aumento de 9,5% nos primeiros 60 dias do ano, num patamar inimaginável em dezembro de 2019, forçando os moinhos brasileiros a rever a política de preço, com a necessidade de repasse dos custos adicionais”, constata a associação.

A Abitrigo lembra que em 26 de fevereiro de 2019, a Argentina suspendeu as exportações de trigo. Como consequência, o preço do cereal argentino disparou, passando de US$ 190 para US$ 240 a tonelada em apenas 60 dias. Seguindo a tendência, o trigo brasileiro também registrou aumento de preço numa escalada semelhante.

Com estoques de cerca de três meses, os moinhos brasileiros vislumbram um cenário sombrio a partir de maio deste ano. Não pela falta de trigo no mercado mundial, mas pela necessidade de buscar abastecimento em outras fontes, como Estados Unidos e Rússia. Nisso reside outro fator de aumento dos custos alavancados pelos valores dos fretes e pelos 10% da Tarifa Externa Comum - TEC (imposto de importação para trigos fora do Mercosul).

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor