5G: consórcio vê inconsistência técnica em edital

Leilão deverá ser um dos maiores da história brasileira; entidade cita frase de ministro do TCU: '5G para inglês ver'.

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) aprovou na última sexta-feira o edital para o espectro do 5G. Além do valor de R$ 10,6 bilhões de outorga mínima, estão previstos R$ 39 bilhões em investimentos. O leilão foi marcado para o dia 4 de novembro. Serão leiloadas quatro frequências de 5G: 700 MHz; 2,3 GHz; 3,5 GHz; e 26 GHz. Cada faixa será arrematada em um lote. As companhias de telefonia que vencerem o leilão deverão oferecer como contrapartidas a disponibilização do 5G nas capitais até julho de 2022; a extensão para as rodovias do sinal 4G; a construção de uma rede privativa de comunicação para a administração federal; a via fluvial na região amazônica; a disponibilização de internet móvel de qualidade para as escolas públicas de educação básica, entre outras.

A Iniciativa 5G Brasil, consórcio de provedores regionais de internet, entretanto, lamenta a aprovação pelo Conselho Diretor da Anatel do edital para licitação da rede 5G no Brasil. Segundo a entidade, “a versão, repleta de inconsistências técnicas e sem os ajustes significativos e necessários para a democratização da implantação da rede em todo o país e a participação de empresas provedoras de internet brasileiras.”

“A iniciativa entende que o texto aprovado hoje acaba, em suas entrelinhas técnicas, por colocar em vantagem as operadoras de grande porte – pois estas já têm operação em pleno funcionamento -, abrindo assim um horizonte de equívocos semelhantes aos já vistos no Brasil quando da chegada das redes 3G e 4G, às quais o interior do país teve acesso tardiamente (ou ainda não teve) em comparação com as capitais. É sabido, conforme inúmeros estudos encomendados por esta Iniciativa junto a empresas e especialistas conceituados do setor e já apresentados e detalhados aos técnicos, conselheiros, e ministros envolvidos no processo, que a opção por não ajustar o texto de forma a viabilizar a participação justa de novos entrantes comprometerá não apenas os provedores regionais, mas também o agronegócio e moradores de mais de 5,5 mil municípios brasileiros – 95% do total. Lamentavelmente, podemos afirmar que o Governo Federal está, de fato, trazendo um 5G ‘para inglês ver’, nas palavras do ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) Aroldo Cedraz”, diz nota oficial.

A Iniciativa 5G Brasil lembra que “desde o início das discussões sobre a implementação do 5G no país, os provedores regionais alertam para equívocos no edital. O primeiro pleito da Iniciativa diz respeito à aglutinação das faixas de 700 MHz e de 3,5 GHz, garantindo assim tanto largura de banda quanto alcance aos possíveis vencedores novos entrantes – pré-requisito para a viabilidade comercial do negócio. O apelo, infelizmente, sequer foi colocado em pauta pelo Conselho Diretor na reunião desta sexta. O segundo pedido, a garantia do roll out (permissão para implementação da rede também no sentido do interior para as capitais, e não somente o oposto) também foi vetado sem unanimidade, por 3 votos a 2. A alegação dos ministros que votaram contra o roll out, contraditoriamente, foi de que a alteração prejudicaria o acesso dos provedores e provocaria licitação deserta nos lotes regionais. Os estudos da Iniciativa 5G Brasil, no entanto, indicam que – ao contrário do que pensam os conselheiros desfavoráveis à medida – a decisão praticamente exclui essas empresas do certame, já que não existe possibilidade de que eles consigam iniciar a implantação a partir das capitais, visto que suas redes estão instaladas justamente no interior do país. O terceiro e último pleito diz respeito ao roaming nacional obrigatório, ou exploração comercial das redes. O tema, que também ficou de fora das discussões entre os ministros, poderá, segundo a Anatel, ser regulado por medidas posteriores. Os três pontos são essenciais e inegociáveis para a competição justa das empresas brasileiras frente às multinacionais e para a garantia de acessibilidade nos quatro cantos do país.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Produção de aço bruto tem alta de 20,2% até setembro

Produção de laminados no mesmo período foi de 20,1 milhões de toneladas, aumento de 28,7% ante o mesmo acumulado de 2020.

Intenção de consumo das famílias fica estável em outubro

Segundo CNC, ante outubro de 2020, foi registrada alta de 6,6%, a quarta taxa positiva neste tipo de comparação.

TSE tem três votos para cassar deputado estadual do Paraná

Delegado Francischini (PSL-PR) fez afirmações falsas sobre fraudes em urnas eletrônicas.

Últimas Notícias

Para 48%, recém-formados são os mais afetados no mercado de trabalho

Pesquisa feita com mais de 9 mil pessoas descobriu que 25% fazem parte da Geração Nem Nem, que não trabalha nem estuda.

SP registra queda de 13% em mortes de trânsito ante setembro de 2020

Número de óbitos caiu de 455 em setembro do ano passado para 396 no mesmo período de 2021.

Supermercados tiveram queda de 7,15% em vendas

Período avaliado em São Paulo foi de 12 meses, já Rio registra expansão de 41,5% de novas unidades no primeiro semestre.

Dez anos após morte de Kadafi, Líbia sofre a pior crise humanitária

Em 2016, Obama chegou a reconhecer que seu pior erro foi não ter acompanhado de maneira efetiva o conflito após a queda do líder líbio.

Procedimentos contraceptivos têm queda na saúde suplementar

Pandemia impactou a realização de laqueaduras tubárias e o implante de dispositivos intrauterinos.