Consumo das classes C e D avançou em 9% no quarto trimestre

Rede online, que considera aplicativos de delivery de comida, de streaming, entre outros, caiu 13%. Já hotéis e motéis recuaram 11%.

A primeira edição da Pesquisa de Hábitos de Consumo das Classes C e D da Superdigital, fintech do Grupo Santander, aponta que os brasileiros gastaram 9% a mais no quarto trimestre de 2020 sobre o trimestre anterior. O levantamento foi feito com os clientes da Superdigital, que reúne mais de 1,7 milhão de contas ativadas em todas as regiões do Brasil. A pesquisa, baseada nas transações feitas pelos clientes, será mensal a partir de março, com o objetivo de traçar o perfil do consumidor destas classes sociais.

“Os dados apontam para uma recuperação no nível de consumo das famílias das classes C e D, ajudada pelo pagamento das últimas parcelas do auxílio emergencial e 13º salário”, afirma Luciana Godoy, CEO da Superdigital no Brasil.

Avaliando-se os dados por setor, a maior variação registrada entre o quarto trimestre ante o período anterior é em transporte, que cresceu 19%, seguido de restaurante (13%), lojas de roupas (11%), supermercado (10%), companhias aéreas (7%) e combustível (6%). No segmento de serviços, que inclui Correios, estacionamento, cartório, dentista, academia, ótica, entre outros, recuou 17%. Rede online, que considera aplicativos de delivery de comida, de streaming, entre outros, caiu 13%. Já hotéis e motéis recuaram 11%.

Considerando apenas o quarto trimestre, 31% do consumo foram em supermercados, seguido por restaurantes (12%), lojas de artigos diversos (11%), serviços (10%), transporte (6%), entre outros.

No Rio de Janeiro, os dados da pesquisa mostram que os gastos das classes C e D avançaram 22%. Os setores de transporte (13%), restaurantes (8%), loja de artigos diversos (7%), supermercados (6%) e combustível (5%) foram os destaques positivos. Na outra ponta, houve um recuo nos gastos com companhias aéreas (-20%), rede online (-20%), serviços (-15%), automóveis e veículos (-14%) e diversão e entretenimento (-13%).

O levantamento também apresenta dados sobre o comportamento de compras. Nos três últimos meses de 2020, as compras virtuais recuaram em quase todos os itens. Vale destacar a queda de 13% em serviços e 5% em restaurante. Ou seja, no terceiro trimestre as pessoas estavam consumindo mais pela internet.

Leia mais:

Reajuste do diesel agrava crise no transporte público

Brasil reduz tarifa para importar bicicletas

Com alta mensal de 0,21%, locação residencial desacelera em janeiro

Artigos Relacionados

Covid: uma em cinco gestantes e puérperas mortas não tem acesso a UTI

Trabalhador que se recusa a tomar vacina contra a Covid-19 pode ser demitido por justa causa.

Taxar dividendos aumentou investimentos na França

Redução, nos EUA e na Suécia, só elevou distribuição de lucros.

Petroleiro tem maior produtividade da indústria no Brasil

Mesmo com setor extrativista, participação industrial no PIB caiu de 25% para 20%.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Itaú Unibanco deixa administração da XP

Decisão foi tomada no último dia 23, após análise concorrencial e prudencial; cisão foi aprovada pelo Banco Central.

Abertura de mercado

Após fim de semana tenso, segunda é sempre de trégua, pela ausência de parlamentares em Brasília, quanto mais em período de recesso.

Covid: uma em cinco gestantes e puérperas mortas não tem acesso a UTI

Trabalhador que se recusa a tomar vacina contra a Covid-19 pode ser demitido por justa causa.

ENS abre inscrições de Curso para Habilitação de Corretores de Seguros

Inscrições começaram nesta segunda-feira.

Fitch:1ª emissão de debêntures da Rodovias do Brasil tem rating AA-

A Fitch Ratings atribuiu Rating Nacional de Longo Prazo ‘AA-(bra)’ à primeira emissão, em série única, de debêntures da Rodovias do Brasil Holding S.A....