Contadores reclamam de cobrança de plataforma da Receita

167
Daniel Mesquita Coêlho (foto divulgação Fenacon)
Daniel Mesquita Coêlho (foto divulgação Fenacon)

As entidades que representam os contadores brasileiros divulgaram nesta quinta-feira um manifesto contra a cobrança da nova plataforma de prestação de serviços contábeis e fiscais, o Integra Contador. O sistema foi feito por empresa pública, e os custos financeiros para uso da plataforma recairão diretamente sobre o contribuinte. “Não pode ser transferido ao contribuinte o ônus da ineficiência na prestação dos serviços online que são obrigatórios ao próprio contribuinte”, reitera o comunicado.

A Integra Contador permite o acesso automatizado a um conjunto de informações que só estavam disponíveis por consulta individualizada no Centro Virtual de Atendimento da Receita Federal (e-CAC). A ferramenta oferece, inicialmente, 27 serviços, como os relacionados ao Simples Nacional e ao MEI, consulta e transmissão de DCTFWeb, consulta de pagamentos realizados, emissão de Darf, dentre outros.

“Nós sempre lembramos que estaria fora de cogitação qualquer tipo de ônus que recaísse nas obrigações contábeis e nos contribuintes. Agora, a Receita Federal, que se retirou das últimas reuniões, quando se começou a discutir a questão dos preços, disse que se trataria de um problema entre Serpro, empresas de TI e escritórios de contabilidade, inclusive divulgando tabelas de preços com as quais não concordamos pagar”, explica o presidente da Federação Nacional das Empresas de Serviços Contábeis (Fenacon), Daniel Coêlho.

Também assinam o manifesto o Conselho Federal de Contabilidade (CFC) e o Instituto de Auditoria Independente do Brasil (Ibracon).

Espaço Publicitáriocnseg

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui