Contra interesse nacional

O cientista político Luis Werneck Vianna acredita que o Brasil está vivendo a “falência republicana”, com a política espetacularizada e com a cidadania rebaixada. “A República está exposta ao loteamento das suas instituições”, criticou. “Vivemos um estado de exceção permanente desde 1989, trilhando o caminho das mudanças estruturais contrárias aos interesses nacionais. Desde então, somos dirigidos por medidas provisórias e máquinas burocráticas, por causa do presidencialismo de coalizão”, disse Werneck, ressaltando que tudo tem sido feito para “blindar a economia”. Ele avalia que a social-democracia e a democracia representativa estão em xeque no mundo inteiro. “O reformismo não está mais a disposição dos agentes da mudança no mundo”, disse.

Sem risco
O reitor da UFRJ, Aloízio Teixeira, observou que, no Brasil, está evidente a impossibilidade de mudar a política macroeconômica “sob pena de ferir interesses muito poderosos”. Para ele, a crise política é fruto de campanhas eleitorais cada vez mais caras, mas não há risco de crise institucional.

Formação
Jovens recrutados, preferencialmente, no Complexo da Maré, e outras comunidades carentes receberão treinamento profissional na área de construção civil. O projeto “O Futuro em Nossas Mãos”, fruto de convênio assinado nesta segunda-feira entre a Votorantim e o Senai-RJ tem o objetivo de aumentar a perspectiva dos participantes no mercado de trabalho. A meta, até dezembro de 2005, é capacitar 400 jovens, que receberão da Votorantim um kit de ferramentas, já que emprego está difícil.

Corrida
A IX Mostra PUC, que tem como tema este ano “Saúde no trabalho: realidade ou fantasia?”, promove no dia 7 sua I Corrida e Caminhada, quando estarão sendo sorteadas duas passagens de avião, uma Rio-Paris-Rio e outra Rio-Nova York-Rio. Os interessados devem se apressar, pois o limite será de mil inscrições. Para se inscrever, basta levar um kit com material escolar, contendo um caderno e um lápis ou caneta, para um dos postos credenciados. A largada será às 9 horas no Posto 12 da Praia do Leblon. Maiores informações nos telefones (21) 3114 -1449 / 3114-1450.

Azar?
Um incêndio em uma plataforma da British Petroleum (BP) no Mar do Norte levou a empresa a fechar a unidade temporariamente. O incidente não deixou vítimas. O grupo estima que o reparo e a retomada das operações da plataforma – que produz 120 mil barris diários – poderá levar semanas. O incidente acontece após a explosão ocorrida na quinta-feira da semana passada, na refinaria da empresa no Texas, que reduziu em 70 mil barris a produção de 470 mil barris por dia. Um explosão na mesma refinaria, em março, deixou 14 mortos e 170 feridos.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMéxico libre
Próximo artigoVou de táxi

Artigos Relacionados

Alta dos preços leva a aumento de protestos

Agitação em países onde manifestações eram raras preocupa FMI.

Montadoras não vieram; demissões, sim

Promessas de Doria e Bolsonaro para fábrica da Ford não passaram de conversa para gado dormir.

Ganhos de motoristas de app desabam

Renda média é de pouco mais de 1,5 salário mínimo.

Últimas Notícias

Câmara deve colocar em votação PL que desonera tarifas de energia

Em 2021, o Brasil passou pela pior crise hídrica em mais de 90 anos

Metodologia para participação de investidor estrangeiro

Serão considerados os dados de liquidação das operações realizadas no mercado primário nos sistemas da B3

Fitch eleva rating do Banco Sicoob para AA (bra)

Houve melhora do perfil de negócios e de risco da instituição

Petrobras Conexões para Inovação cria robô de combate a incêndio

Estatal: Primeiro no mundo adaptado para a indústria de óleo e gás

Brasil tenta ampliar diálogo com a UE

Debate da recuperação econômica nas duas regiões e discussão sobre as perspectivas das políticas fiscais