Conversa com Investidor: Dotz (DOTZ3)

Por Raul Sena, CEO do Grupo Investidor Sardinha.

A Dotz é uma plataforma de engajamento B2B2C (Business-to-Business-to-Consumer) que integra milhões de consumidores e parceiros. A companhia já possui 20 anos de estrada, mas estreou na B3 em maio de 2021 captando R$ 390 milhões através de um IPO com esforços restritos.

A Dotz fechou o 3T21 com um faturamento de R$ 64 milhões, com 48% de crescimento comparado ao 3T20. Desse valor, R$ 48,2 milhões vieram de Loyalty, crescimento de 33%; R$ 9,7 milhões de marketplace, crescimento de 181%; e R$ 5,8 milhões de TechFin, crescimento de 70%.

A companhia apresentou uma receita líquida de R$ 28,4 milhões, crescimento de 3,6%; um Ebitda de menos R$ 18,8 milhões; e um prejuízo de R$ 24 milhões. O Ebitda foi afetado principalmente pelas maiores despesas com pessoal, aumento de 33%, e despesas de marketing, aumento de 180%. Segundo a companhia, “o aumento das despesas está alinhado ao nosso plano de destinação dos recursos captados no IPO, que tem como foco os investimentos em pessoal e marketing/growth para gerar mais engajamento e cross-sell por meio de nossa base e fortalecimento de nossa equipe, principalmente na área digital”.

Neste Conversa com Investidor, Otávio Araujo, CFO da Dotz, foi entrevistado por Raul Sena, CEO do Grupo Investidor Sardinha e responsável pelo canal Investidor Sardinha, o segundo maior em conteúdos de Bolsa de Valores do Youtube.

 

A Dotz se define como uma empresa de tecnologia aplicada a diversas áreas, inclusive inteligência artificial. Como usuário da empresa, o que eu utilizei foi um programa de cashback em que eu recebo em uma moeda própria, algo mais parecido com um programa de milhagens das companhias aéreas. O formato é interessante, mas como a companhia vê essa estratégia em um mundo onde os concorrentes oferecem dinheiro em reais? Por que a Dotz optou por fazer dessa maneira?

A Dotz nasceu como um programa de fidelidade, evoluiu ao longo de seus mais de 20 anos de existência e hoje é um ecossistema de benefícios completo, com base tecnológica e que oferece muito mais que fidelização. O cliente Dotz já conta com diversas opções para fazer o seu dinheiro render mais. Entre elas, a Conta Dotz, uma conta digital com a qual é possível efetuar pagamentos, transferências e até transformar o saldo de Dotz acumulados no programa de fidelidade em reais, possibilitando que o cliente gaste como quiser.

Além disso, a empresa continua oferecendo inúmeras possibilidades de acúmulo de Dotz em compras nos estabelecimentos parceiros, cartão de crédito co-branded, parcerias com instituições financeiras e um marketplace no qual o consumidor pode adquirir produtos dos maiores varejistas do país, pagando com Dotz ou com qualquer cartão. É muita flexibilidade para que ele escolha o que fazer com o seu dinheiro, desde resgatar um produto, passando pelo pagamento de uma conta até a conversão em reais direto na conta digital.

 

A Dotz tem uma moeda própria, que permite a troca por benefícios. Hoje os tokens e criptomoedas estão extremamente populares. Existe alguma previsão para que no futuro a Dotz opte por utilizar essas novas tecnologias?

Estamos explorando alternativas novas e inovadoras de resgate, dentre elas a opção de troca de Dotz por criptomoedas. Em setembro, iniciamos parcerias para realização dessas trocas e tivemos uma boa aceitação da nossa base de clientes, constituindo também um primeiro passo para acessar o mercado de criptomoedas. Os próximos passos incluem o aprimoramento desse recurso para ampliar as possibilidades de resgate e avaliar outras formas para explorar este mercado.

 

No final de agosto, a Dotz divulgou o investimento do Ant Group, onde a companhia fez a aquisição de 5% com a opção de compra de outros 10%. Além da participação no conselho e do direito de sugerir nomes para qualquer outro comitê da companhia, quais serão os benefícios que o Ant Group trará para a Dotz?

O Ant Group é a maior fintech do mundo, com mais de 1 bilhão de clientes na China. Para a Dotz, é um privilégio poder contar com essa parceria, não apenas em termos financeiros. Certamente, ela trará ensinamentos e irá acelerar o desenvolvimento da Dotz. As duas empresas têm muita sinergia no que diz respeito ao uso de dados e da tecnologia para facilitar o dia a dia dos clientes.

Desde a formalização da parceria no 3T21, tivemos mais de 50 horas de discussão conjunta focada na evolução dos produtos wallet e digital finance, trazendo insights e cases vivenciados. As principais prioridades para o próximo trimestre são: empréstimos pessoais e produtos de crédito, superapp e colaboração com empresas de telecom para acelerar nossa parceria com a Vivo.

 

Além da participação do Ant Group, a Dotz renovou a parceria com a Vivo em março deste ano. Como funciona essa parceria e quais são as suas vantagens para a companhia?

Sim, o acordo fechado renova a parceria entre as duas empresas por mais cinco anos. Ele prevê a ampliação das ações de fidelização da Vivo junto a seus clientes por meio da plataforma da Dotz e a disponibilização da Conta Dotz para os clientes da Vivo, assim como a oferta dos serviços e produtos da empresa de telecomunicações dentro do ecossistema da Dotz. Para nós, é a possibilidade de alcançarmos ainda mais clientes dentro da carteira da Vivo e ofertarmos aos nossos consumidores já atendidos novas opções de produtos e serviços com o portfólio da operadora.

Esta parceria é estratégica para as empresas. Além do acordo operacional, temos a outorga de opções de compra de ações da Dotz pela Vivo, sujeito ao atingimento de metas. A Vivo tem direito a opções de compra até 2% na composição acionária da Dotz, sendo 1% de participação acionária condicionada ao atingimento de 2 milhões de clientes ativos na conta Dotz (2 anos) e/ou 1% de participação acionária condicionado ao atingimento de R$ 92 MM de faturamento em 5 anos.

 

Raul Sena (foto divulgação Sardinha)
Raul Sena (foto divulgação Sardinha)

A companhia está focando na expansão no segmento de crédito, fazendo parcerias com a Credisfera, Lendico e Noverde. Qual o objetivo da Dotz com essa expansão? O objetivo é se tornar um banco digital mais arrojado ou uma fintech de serviços financeiros?

Somos uma empresa de tecnologia que oferta soluções financeiras por meio de parcerias como as citadas acima, sempre com o objetivo que trouxe a companhia até aqui: fazer o dinheiro do consumidor render mais, ampliar os benefícios para as pessoas e aumentar o poder de compra delas.

A plataforma que desenvolvemos nos permite fazer parcerias com instituições financeiras de forma a limitar nossa exposição ao risco de crédito. A partir dos dados de consumo coletados da nossa base, identificamos 20 milhões de clientes com baixo risco de crédito e construímos um score já utilizado por parceiros financeiros, gerando menor inadimplência e baixo custo de aquisição de cliente.

Já nos inspirávamos no modelo da Ant Financial. Agora, contamos com todo o apoio da companhia, o que amplia ainda mais nosso potencial e resultados nesse sentido.

 

Quais são os maiores desafios da Dotz para os próximos anos? Quais são as suas maiores “preocupações”, por assim dizer?

Para continuidade do desenvolvimento da nossa plataforma de engajamento com promoção de soluções atrativas, atuais e flexíveis, tanto para nossos parceiros como para clientes, é necessário atrair profissionais qualificados e alinhados à nossa cultura organizacional. A atração desses talentos é nosso maior desafio, mas no contexto atual de mercado, temos tido sucesso neste tratamento. Até set/21, nosso quadro de colaboradores cresceu 44% em relação a dez/20, atingindo 449 pessoas, das quais 51% no time digital. Além do crescimento, estamos conseguindo atrair perfis com formação e senioridade (24 posições de liderança), adequados para continuação do crescimento de forma sustentável.

 

Qual é o grande diferencial da Dotz perante seus concorrentes?

Desde sua origem, a Dotz atua com o propósito de fazer a vida render mais, aumentando o poder de compra do consumidor brasileiro e ampliando as vendas e negócios de seus parceiros. Mesmo quando os programas de fidelidade no Brasil ainda eram apenas para clientes de companhias aéreas e de cartões de alta renda, a Dotz já enxergava no país uma lacuna que precisava ser preenchida, uma oportunidade de democratização desse tipo de benefício.

Com esta visão, criamos um ecossistema de engajamento, uma empresa que conhece o consumidor, capaz de gerar uma infinidade de possibilidades para seus clientes, criando, inovando e entregando produtos e soluções que eles precisam no momento certo.

Destacam-se dentre os nossos diferenciais competitivos a enorme base de consumidores ativos, a marca reconhecida nacionalmente, a moeda DZ – democrática e de grande liquidez – a rede de coalizão, os dados transacionais ao nível de SKU e as parcerias estratégicas como BB, Vivo e Ant Group.

É todo esse conjunto que forma o principal diferencial da Dotz de ser uma empresa completa, inovadora e omnichannel, com força nos diversos canais, tanto no varejo físico quanto no mercado online.

 

Coordenação: Jorge Priori

Leia também:

Conversa com investidor: Enauta (ENAT3)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

CVM alerta: Atuação irregular de Business Bank BNI Investiments S.A

A Comissão de Valores Mobiliários está alertando ao mercado de capitais e ao público em geral sobre a atuação irregular de Business Bank BNI...

Mais um Fiagro na listagem da B3

Ocorreu nesta segunda-feira o toque de campainha que marcou o início de negociação do terceiro Fiagro na B3, o JGP Crédito FI Agro Imobiliário. As...

Conversa com Investidor: São Martinho (SMTO3)

Por Werner Roger, Trígono Capital.

Últimas Notícias

Cresce mercado de investimento em ações da China

O investimento em ações na China apresentou crescimento este ano, uma vez que o volume de fundos levantados e o investimento registraram um crescimento...

CVM alerta: Atuação irregular de Business Bank BNI Investiments S.A

A Comissão de Valores Mobiliários está alertando ao mercado de capitais e ao público em geral sobre a atuação irregular de Business Bank BNI...

Usina TermoCamaçari ficará com a Unigel até 2030

A Petrobras, em continuidade ao comunicado divulgado em 11/05/2021, informa que, após a retomada das negociações com a Proquigel Química S.A., subsidiária da Unigel...

STF é questionado sobre inconstitucionalidade de privatizações

O coordenador-geral da Federação Única dos Petroleiros (FUP), Deyvid Bacelar, defendeu nesta segunda-feira, em audiência pública na Câmara dos Deputados, que o Supremo Tribunal...

Mais um Fiagro na listagem da B3

Ocorreu nesta segunda-feira o toque de campainha que marcou o início de negociação do terceiro Fiagro na B3, o JGP Crédito FI Agro Imobiliário. As...