Conversa com Investidor: Focus Energia (POWE3)

Por Hugo Queiroz, diretor do TC Matrix.

A Focus Energia concluiu seu IPO em fevereiro deste ano, movimentando R$ 765 milhões na oferta primária e R$ 123 milhões na oferta secundária. Atuando no segmento de geração de energia renovável e comercialização de energia, a companhia encerrou o segundo trimestre de 2021 comercializando um montante de 1.624 (GWh) de energia e uma receita operacional líquida de R$ 312,6 milhões. O Ebitda foi de R$ 26,7 milhões, representando uma margem de 8,5%. O lucro bruto antes do MTM (mark to market / marcação a mercado) foi de R$ 21,8 milhões. Considerando o resultado do MTM, R$ 16,1 milhões, o lucro bruto foi de R$ 37,9 milhões (margem bruta de 12,1%).

No momento, seu principal projeto é o Futura 1, um grande projeto de exploração de energia solar localizado em Juazeiro (BA), que será composto por um total de 45 parques solares. Com Capex de R$ 2,74 bilhões e capacidade instalada de 671 MW, sua entrada em operação (COD) está prevista para abril de 2022.

Neste Conversa com Investidor, Alexandre Mafra, CFO e IRO, e Henrique Cassoti, VP de Risco e Regulamentação da Focus Energia, conversam com Hugo Queiroz, diretor do TC Matrix.

 

Qual é o ramp-up de um projeto de fazenda solar? Quanto tempo leva para que ele esteja produzindo em capacidade total?

O tempo médio depende muito do tamanho do projeto. Para o nosso projeto, o Projeto Futura 1, estimamos o início do COD para abr/2022 e finalização em set/22. Com a energização de todas as 22 UFVs, a capacidade instalada total será de 671MW.

 

Hugo Queiroz (foto divulgação TC Matrix)
Hugo Queiroz (foto divulgação TC Matrix)

Como a empresa faz a gestão da comercialização do projeto no ACL? Quais pontos observa para tomar a decisão de comercializar naquele intervalo?

Na comercializadora, gostamos de enfatizar 3 pilares que demonstram a nossa qualidade em operar nesse segmento:

– possuímos uma robusta política de crédito;

– temos uma forte gestão de risco, com acompanhamento diário do nosso time de análise de crédito e risco;

– contamos com um time comercial muito forte, o que nos permite realizar operações de forma eficiente.

Esses três pilares mostram a nossa qualidade em fazer operações com diversos nichos do setor, com segurança e, principalmente, com a capacidade de controle de gestão de risco, nos permitindo sempre manter um nível baixo de exposição para operarmos com tranquilidade.

Especificamente para o Futura, temos uma estratégia de comercialização em que focamos em contratos de LP por volta de 60% a 70% da energia para garantirmos a adequada financiabilidade de longo prazo do projeto. Com relação ao restante, focaremos em contratos de curto e médio prazo de forma a capturar o melhor retorno para o projeto dentro das nossas políticas de risco.

 

Qual é a TIR média de um bom projeto de fazenda solar, em quanto tempo se espera a desalavancagem do projeto e o pagamento de dividendos para os sócios do projeto? Gostaria de entender quais são os principais custos operacionais e entender a dinâmica da margem Ebitda no tempo devido à estrutura de custos e despesas.

Não damos guidance sobre a TIR dos nossos projetos. Os principais custos operacionais são o custo de transmissão, O&M do ativo e outros custos e despesas administrativas em ordem de relevância. Esses custos representam por volta de 15-18% das receitas líquidas.

 

Organização: Jorge Priori

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Tesouro: Queda do investimento líquido em ativos não financeiros

O Tesouro Nacional informou nesta sexta-feira que no 2º trimestre de 2021, a necessidade líquida de financiamento do Governo Geral alcançou 7,1% do PIB,...

Leilão de Excedentes da Cessão Onerosa terá sucesso?

Após a realização da 17ª Rodada de Licitações de Blocos para exploração e produção de petróleo e gás natural no último dia 7, considerado...

Últimas Notícias

Crédito consignado: aumenta número de reclamações de cobrança indevida

O crédito consignado não solicitado por clientes está no topo das reclamações de consumidores. Em relação aos registros, a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon),...

Geração de energia solar traz R$ 35,6 bi de investimentos ao país

Potência nos telhados e terrenos com sistemas fotovoltaicos equivale a metade da capacidade de Itaipu.

Direito de controle sobre funcionários que trabalham de casa

Por Leonardo Jubilut.

Rio Indústria apoia lei que desburocratiza e facilita novos negócios

Em audiência pública realizada nesta quinta-feira (14), na Câmara Municipal do Rio, sobre o Projeto de Lei Complementar nº 43/2021 que regulamenta a Declaração...