Cooperação comercial México-China é frutífera,diz ministra da Economia

México e China obtiveram ganhos significativos com a cooperação comercial e em outras áreas desde o estabelecimento de suas relações diplomáticas há 50 anos, comenta a Ministra da Economia mexicana, Tatiana Clouthier.

Trabalhadores se preparam para descarregar suprimentos médicos chineses em um aeroporto internacional na Cidade do México, em 12 de maio de 2020. (Xinhua/Xin Yuewei)

Xinhua - Silk Road

 

Cidade do México, 3 mar (Xinhua) — México e China obtiveram ganhos significativos com a cooperação comercial e em outras áreas desde o estabelecimento de suas relações diplomáticas há 50 anos, comenta a Ministra da Economia mexicana, Tatiana Clouthier.

“Estamos muito satisfeitos” com as “conquistas notáveis que foram cultivadas ao longo do tempo”, disse Clouthier em entrevista recente à Xinhua.

“A China é o segundo maior parceiro comercial do México. Possuímos um diálogo econômico institucional que vem sendo desenvolvido pelos setores privados de ambos os países”, segundo ela, observando que no México existe uma vibrante comunidade chinesa.

O México tornou-se o segundo maior parceiro comercial da China na América Latina. Em 2021, o volume de comércio bilateral entre a China e o México chegou a 86,6 bilhões de dólares, um aumento anual de 41,9%, atingindo um novo recorde, segundo o Ministério do Comércio da China.

As exportações do México para a China apresentaram um aumento de 17% em 2021, enquanto as importações do país asiático cresceram 37%, segundo os dados do Banco Central mexicano.

O investimento chinês no México está aumentando, com muitas empresas chinesas instalando filiais no México, gerando oportunidades de trabalho para a comunidade local, de acordo com a ministra.

Na opinião de Clouthier, a China “desempenha um papel de liderança” na luta do México contra o COVID-19.

O presidente mexicano, Andrés Manuel López Obrador, expressou “grande apreço (à China) por sua solidariedade em relação a vacinas e suprimentos médicos”, disse Clouthier.

Mirando no futuro, México e China podem melhorar ainda mais seus laços bilaterais por meio de cooperação “ganha-ganha”, observa ela, destacando o potencial da China nos setores de tecnologia e comércio eletrônico.

“Acho que a pandemia nos mostrou a necessidade de avançar no uso do e-commerce”, segundo ela. “O comércio eletrônico é muito benéfico para qualquer país e ajuda pessoas que normalmente não poderiam exportar ou comercializar.”

Enquanto isso, a China pode aproveitar melhor a localização privilegiada do México para impulsionar o comércio na região, considerando que o México liga os países da América Central e do Sul aos Estados Unidos e Canadá na América do Norte, disse Clouthier.

As relações diplomáticas China-México foram estabelecidas em 14 de fevereiro de 1972, sendo renovadas para uma parceria estratégica mais abrangente em 2013. Fim

leia também:

Empresa chinesa de serviços expressos lança rede de entregas no México

Xinhua Silk Road
Agência de notícias oficial do governo da República Popular da China.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Banco central da China injeta liquidez via recompra reversa

O Banco Central da China injetou na sexta-feira 10 bilhões de yuans (cerca de 1,48 bilhões de dólares) de recompra reversa, visando manter a liquidez do sistema bancário.

Representante chinês pede coordenação e estabilidade sobre alimentação

Um representante chinês pediu na quinta-feira para que a comunidade internacional trabalhe em conjunto, no objetivo de estabilizar o mercado global de alimentos, garantir suprimentos diversos de alimentos e facilitar globalmente o comércio agrícola.

Envios de celulares na China alcançam 69,35 milhões de unidades no Q1

As remessas de telefones celulares da China tiveram uma queda anual de 29,2%, chegando cerca de 69,35 milhões de unidades no primeiro trimestre deste ano, de acordo com um relatório da Academia Chinesa de Tecnologia da Informação e Comunicações (CAICT, sigla em inglês).

Últimas Notícias

Alta do preço do aço puxa queda no setor de construção

Redução da Tarifa de Importação do Vergalhão do Aço causou discussão no setor.

Três perguntas: NFTs de coleção

Por Jorge Priori.

Por que mexer no ICMS e manter dividendos elevados?

Acionistas ganham em dividendos tanto quanto toda a população perderia com corte no imposto.

Rio, petróleo e prosperidade

Por Ranulfo Vidigal.