Cooperação cultural na BRI: novo Renascimento?

Tal qual a Rota da Seda original, que movimentou Veneza, Europa ganha nova oportunidade

96
logo do fórum cinturão e rota BRF
Logo do Fórum Cinturão e Rota (foto de Chen Bin, Xinhua)

No 3º Fórum Cinturão e Rota para Cooperação Internacional, foi dada importância à inovação e à cooperação cultural na BRI, assim como aos benefícios que o intercâmbio comercial traz à população de cada país envolvido.

Um dos 8 pontos anunciados pelo presidente da China, Xi Jinping, para a próxima década da Iniciativa Cinturão e Rota (BRI) é promover inovação científica e tecnológica. Está prevista a criação de 100 laboratórios em 5 anos. No 3º Fórum, a China apresentou ainda a Iniciativa Global para Governança da Inteligência Artificial (IA).

A cooperação cultural na BRI também foi destaque. Consta do 6º (apoiar o intercâmbio entre povos), do 7º (promover a cooperação Cinturão e Rota baseada na integridade) e do 8º ponto (reforçar a construção de plataformas de cooperação multilateral em energia, tributação, finanças, desenvolvimento verde, redução de desastres, anticorrupção, think tank, mídia, cultura e outras áreas).

A cooperação cultural na BRI é vista como fundamental para que a Iniciativa passe da área comercial para uma ambiciosa criação de uma nova ordem internacional pacífica e que respeite a diversidade.

Espaço Publicitáriocnseg

A esse respeito, o professor Evandro Menezes de Carvalho, chefe do Grupo de Pesquisa Brasil-China da FGV, fez uma análise interessante. Em vídeo gravado durante os debates do 3º Fórum Cinturão e Rota para Cooperação Internacional, ele lembrou que a antiga Rota da Seda desembocava em Veneza.

“O Oriente leva para a Europa um conjunto de ideias novas e invenções que vão impulsionar o Renascimento europeu em Veneza, que, por sua vez, vai gerar o Iluminismo. Hoje a gente vê o Ocidente em um processo complicado de escuridão, guerras e divisões internas”, pontua.

“O governo chinês fala em promover mais a cultura e o diálogo, isso pavimenta uma ordem internacional mais estável e pacífica, respeitando a diversidade cultural dos países, proposta que difere da globalização ao estilo ocidental dos anos 90, que propõe uma ocidentalização do mundo”, finaliza Evandro.

A Europa, que vem há anos em decadência e dependência do eixo anglo-americano, poderá experimentar um novo Renascimento?

Novo futuro

No primeiro episódio do programa Diálogo Para O Novo Futuro, a agência de notícias Xinhua conversou com o embaixador da China no Brasil, Zhu Qingqiao, sobre vários aspectos que envolvem as relações sino-brasileiras. Confira a entrevista na íntegra:

Rápidas

As comemorações pelo centenário de nascimento do antropólogo, historiador, sociólogo, escritor e político brasileiro Darcy Ribeiro chegam ao fim em novembro, com o ciclo de debates “O Centenário de um personagem Irrequieto: Darcy Ribeiro em Vários Cenários – Política, Educação e Fazimentos”, dias 10 e 17 na Nave do Conhecimento do Oi Futuro, na Tijuca, e no dia 24 na Biblioteca Parque Estadual *** Começa nesta quinta, na Expo Mag, a Feira do Empreendedor. A startup de Macaé (RJ) T&D Sustentável apresenta seu negócio em gestão hídrica, que proporcionou a economia de mais de R$ 450 milhões por todo o Brasil *** O Montaury Pimenta, Machado & Vieira de Mello, ganhou nesta terça-feira, da Brazil’s Leading Lawyers Awards, o prêmio de melhor escritório do país na categoria “Marcas” *** O GSP – Grupo Soares Pereira lança, dia 16, em sua sede em São Conrado, a exposição da Amebras – Associação de Mulheres Empreendedoras do Brasil, com bolsas elaboradas com material recolhido nas escolas de samba *** A posse da diretoria do Instituto Nacional de Estudos sobre Criptoativos (Inecripto), que tem o advogado Flávio Filizzola D’Urso como presidente, será nesta sexta, às 10 horas *** Nesta sexta-feira, a fundadora da Espiral Soluções Socioculturais, Ingrid Reis, receberá no Plenário da Câmara Municipal do Rio uma moção honrosa de reconhecimento ao seu trabalho de responsabilidade social e sustentabilidade para captação de recursos, leis de incentivos à cultura e projetos de economia criativa. A honraria será entregue pela presidente da Comissão Especial de Combate ao Racismo, a vereadora Monica Cunha (PSOL-RJ).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui