Correa sobe

Se é verdade que os grandes líderes se revelam nos momentos de grave crise, o presidente do Equador, Rafael Correa, mostrou, com sua atuação até aqui, ser um líder em ascensão. Firme no repúdio à invasão colombiana, também mostrou habilidade, ao trocar a retórica ideológica, pela defesa do princípio internacional da inviolabilidade territorial. Com isso, atraiu apoios de governos tão distintos, como os de Chile, Venezuela, Brasil, Argentina, Paraguai e Panamá.

Repondo a ordem
A decisão da OEA de condenar por unanimidade a invasão do Equador pela Colômbia é o primeiro passo para garantir a volta à normalidade institucional nas relações entre os países da região. Ao reafirmar que o território nacional é inviolável, os países integrantes da OEA isolam a política belicista de Álvaro Uribe, que, como fosse um genérico do presidente Bush, tenta reproduzir na América do Sul a lógica da “invasão preventiva”, que lastreou a aventura estadunidense no Iraque. Ao mesmo tempo, os países que apoiaram a condenação destacam que os problemas da América do Sul devem ser resolvidos pelos países da região.
Embora um passo importante e indispensável para baixar a fervura da crise, a condenação da Colômbia não pode esgotar-se na resolução. A invasão do Equador não foi a primeira a ser perpetrada pelo governo daquele país. Tropas militares colombianas já empreenderam ações na Venezuela, na qual já seqüestraram integrantes das Farc, e no Brasil, segundo confissão de Luiz Felipe Lampreia, chanceler do presidente FH e que, no entanto, ao tomar conhecimento da implantação de bases estrangeiras no país, limitou-se a convocar o embaixador da nação invasora, só, agora, dando publicidade ao fato.
É preciso deixar, claro, que qualquer tentativa de transplantar para o subcontinente ações de interesse geopolítico de atores estranhos à América do Sul será rechaçada e levará seus autores ao isolamento político, econômico e militar. Para isso, é fundamental que o governo Lula continue a manter sua posição serena, altiva e firme em defesa da soberania nacional que tem exibido em todo o episódio.

Dos pés à cabeça
Em tempo, Lampreia, que, agora, ao divergir da política externa brasileira, clama por altivez, é o mesmo que não viu problema em retirar os sapatos para a alfândega dos Estados Unidos, submetendo o país à humilhante situação de subalterno às idiossincrasias da administração Bush.

Sem-imposto
Um ex-prefeito de município do interior do Estado do Rio fez os cálculos: com a reforma tributária, os municípios do interior perdem sua fatia no ICMS. A arrecadação do imposto volta a ficar concentrada nas capitais.

Sem-cultura
O prefeito do Rio, Cesar Maia, completa: com a reforma tributária, as leis estaduais de incentivo à Cultura, via ICMS, perdem valor e esse incentivo desaparece.

SubBush
Cinco anos depois da ficção das “armas de destruição em massa”, que destroçaram a biografia de Collin Powell e resultaram na morte de cerca de um milhão de iraquianos, entra em cartaz nova versão do mesmo filme Z: “as bombas sujas das Farc”.

Sexualidade
O Dia Internacional da Mulher, 8 de março, será comemorado pela Bayer em Belford Roxo reunindo 100 mulheres, entre suas colaboradoras e de empresas parceiras instaladas em seu parque industrial, para assistirem à palestra “Saúde Feminina: Sexualidade e Métodos Contraceptivos”. O evento está marcado para esta quinta-feira, na área social do complexo industrial da empresa na Baixada Fluminense. O programa Atenção e Orientação à Saúde Sexual Reprodutiva  também está ao alcance das comunidades de Belford Roxo. Cerca de 2.700 adultas e adolescentes já participaram das palestras sobre saúde sexual e planejamento familiar.

Belicista
Acusam Hugo Chávez de ser a favor da guerra. Só que a Colômbia tem um Exército quatro vezes maior do que o venezuelano. E o país que mais gasta em armas na América Latina é o Chile. Além disso, a corrida armamentista colombiana é turbinada pelo dólar de Washington, que já destinou cerca de US$ 8,4 bilhões ao país de Álvaro Uribe.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCausa própria
Próximo artigoAbandono

Artigos Relacionados

Os EUA lavam mais branco

Lavagem de dinheiro através de imóveis tem poucos obstáculos na pátria de Tio Sam.

Apagão já foi tragédia, volta como farsa

Modelo de mercantilização da energia é o culpado.

Volume de reservatórios pode cair a 6% em novembro

Quadro crítico poderá ser alcançado em 2 meses, mesmo com tarifaço.

Últimas Notícias

Condomínios do Rio podem exigir comprovante de vacinação

É recomendado que tal exigência seja aprovada em assembleia por maioria dos presentes

Agronegócio brasileiro ainda está amadurecendo tecnologicamente

Por Regina Teixeira – Especial para o Monitor Mercantil

Livro traz bastidores de aquisições de startups por grandes empresas

Livro: 'Saída de Mestre: estratégias para compra e venda de uma startup'

Plano de assinatura garante um smartphone novo todo ano

A parceria une o propósito da Samsung de trazer inovação a cada lançamento - desta vez oferecendo sua terceira geração de smartphones - e...

WhatsApp testa funcionalidade de indicação de negócios em SP

Por enquanto só São Paulo terá esse recurso