Covid-19: senador pode ter incorrido em alegação falsa

Flávio Bolsonaro alegou que a pandemia impediria de fazer acareação com Paulo Marinho.

Conjuntura / 01:19 - 23 de set de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O senador Flávio Bolsonaro pode ter incorrido em alegação falsa ao dizer que a Covid-19 o impediria de fazer acareação com Paulo Marinho. O procurador Eduardo Benones, que investiga a suspeita de vazamento da Furna da Onça, desconfiou da desculpa, já que o senador estaria curado no dia 21 de setembro, a se considerar o ciclo da doença. No dia 4, o procurador cobrou a apresentação de um atestado médico. Dois dias depois, os advogados de Flávio avisaram que ele estava curado.

Por sua vez, o filho 03 de Jair Bolsonaro teve de depor por mais de 6 horas na Polícia Federal, em Brasília. A corporação apura ilegalidades nos atos contra a democracia praticados no início do ano.

A reportagem do portal UOL destaca que “a oitiva, que durou 6 horas e 40 minutos no total, aconteceu no próprio gabinete de Eduardo Bolsonaro, na Câmara dos Deputados.

Uma delegada e outra policial interrogam o deputado na condição de testemunha não compromissada. Eduardo Bolsonaro não é investigado, mas não era obrigado a responder a perguntas que, eventualmente, poderiam incriminá-lo na apuração.”

 

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor