CPI da Pandemia ainda tem muito a apurar

Na reta final dos trabalhos a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia teve uma quinta-feira agitada durante o depoimento do empresário Danilo Trento, diretor institucional da Precisa Medicamentos, empresa apontada de contatar o deputado Ricardo Barros (PP-PR), líder do governo na Câmara, para discutir detalhes de uma medida provisória que autorizava a compra de imunizantes caso a agência indiana tivesse aprovado a vacina em questão.

Trento foi apontado pelo suposto lobista Marconny Faria como o verdadeiro “dono” da Precisa, aquele com quem as conversas sobre as intenções da Precisa em contratos com o Ministério da Saúde eram tratadas. De acordo com o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), vice-presidente da Comissão, foram recebidas informações de que “Danilo e Maximiano viajaram juntos à Índia para as negociações em torno dos testes de Covid e da vacina Covaxin”.

O depoente respondeu a poucas perguntas, atitude que irritou os senadores, mas negou ter participado da negociação da Covaxin. O depoimento também foi marcado por bate-boca e troca de ofensas entre os senadores Jorginho Mello e Renan Calheiros, relator da CPI.

A CPI também aprovou a convocação do empresário Luciano Hang, além da advogada Bruna Morato, que representa os médicos que produziram um dossiê com denúncias sobre a Prevent Senior. Os dois depoimentos estão relacionados: o nome da mãe de Luciano Hang aparece no dossiê. De acordo com o documento, a certidão de óbito dela foi fraudada.

Tudo indica que os trabalhos da CPI da Pandemia, com término marcado para o fim deste mês avancem até outubro. Isso porque, investigações paralelas descobertas na comissão e que não foram exploradas poderão ter outro destino. Segundo a CNN, as investigações sobre desvios nos hospitais federais do Rio de Janeiro deverão ser desmembradas em órgãos como Ministério Público Federal (MPF), Tribunal de Contas da União (TCU) e Polícia Federal (PF). O montante de acordos sem licitação somava R$ 28,8 milhões.

A rede federal de saúde no Rio de Janeiro tem seis hospitais: Andaraí, Bonsucesso, Cardoso Fontes, Ipanema, Lagoa e Servidores do Estado. Há ainda outras três unidades especializadas: Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into), Instituto Nacional do Câncer (Inca) e Instituto Nacional de Cardiologia (INC).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Bolsonaro demonstra estabilidade e Lula consolida liderança

Segundo pesquisa Modalmais/AP Exata divulgada hoje, ambos têm dificuldades em buscar eleitores fora das suas bolhas de apoiadores.

Datafolha: Lula vence no 1º turno

Os outros pré-candidatos somam apenas 40% da preferência dos entrevistados.

Fachin: reforma eleitoral e partidária esvazia Justiça Eleitoral

Entre os pontos destacados pelo presidente do TSE está artigo que prevê possibilidade de revogação de resoluções da Corte pelo Congresso.

Últimas Notícias

B 3 lança novos produtos para negociação de estratégias de juros

Operações são estruturadas de contratos futuros de DI, DAP e FRC

JBS tem governança fraca, mas perfil de negócio forte

JBS tem governança fraca, mas perfil de negócio forte

Brasil corre risco de desabastecimento de diesel

Alerta foi feito inclusive pela direção da Petrobras

Lucros das empresas subiram 55% no primeiro trimestre

Em abril, quase metade das categorias de trabalhadores não conseguiu repor inflação.

PIB dos EUA cai mais que previsto, porém inflação perde ritmo

Recessão não está descartada, segundo analistas.