Crescem buscas por passagens aéreas

Com férias de julho à vista, procura sobe em até 99% para voos internacionais e 108% para domésticos

Levantamento de buscas por passagens aéreas realizado pelo buscador de viagens Kayak apontou que em 2022 a variação do volume de buscas por voos internacionais para Londres, na Inglaterra, teve um aumento de 99% comparado com 2019, enquanto Lisboa, em Portugal, subiu 91% e está no topo dos 10 destinos mais buscados por brasileiros para julho, mesmo com a subida de 68% no preço médio do bilhete. Já os viajantes que procuram por um destino mais acessível também podem comemorar uma vez que, para Buenos Aires, na Argentina, o preço médio do bilhete, comparado com três anos atrás, é o mais em conta da lista de mais buscados, a R$ 2.023, apesar do aumento de 25% no preço médio, enquanto o volume de buscas cresceu 69%. O preço médio de bilhetes para Orlando, nos EUA, foi o que menos subiu nessa comparação, apenas 4%, e teve um aumento de 34% no volume de buscas.

Para os voos domésticos, a variação do preço mostra baixa de valores em alguns destinos e a pesquisa ajuda o brasileiro que planeja viajar, mas quer garantir boas ofertas comparando com 2019. O Nordeste, destaque frequente nos rankings de destinos mais buscados, é uma opção atraente para quem quer ir em busca do calor, e aponta Salvador, na Bahia, com queda de -12% no valor das passagens e aumento de 68% no volume de buscas. Recife, em Pernambuco, também surpreende com baixa de -4% na variação do preço médio das passagens e um aumento de 63% na variação do volume de buscas. Outras cidades no Nordeste que apresentaram queda no preço médio da passagem foram Natal (-11%) e Porto Seguro (-3%), mesmo tendo aumento no volume de buscas: 89% para Natal e 75% para Porto Seguro. Porto Alegre, para quem prefere as temperaturas frias do Sul, teve o maior aumento no volume de buscas (108%), enquanto o preço médio das passagens subiu 19%.

Foram consideradas buscas feitas entre 3 e 10 de maio para viagens a serem realizadas entre 1º e 31 de julho. O comparativo é entre julho de 2022 e julho de 2019. Os preços e percentuais são uma média. Os preços podem variar com o tempo.

Já estudo de mercado recente publicado pela Global Industry Analysts, Inc. (GIA), intitulado “Business Travel – Global Market Trajectory & Analytics”, apontou que as viagens de negócios, domésticas ou internacionais, as quais compreendem trabalho, hospedagem, alimentação, lazer e transporte, estão entre os principais contribuintes para a economia global e a perspectiva é que atinjam US$ 792 bilhões até 2026.

Propelida por esta tendência, a Gol viu sua receita líquida com o transporte de passageiros, em janeiro e fevereiro, atingir patamares de comercialização que superaram o mesmo período pré-pandêmico de 2019, em 10% e 30%, respectivamente – valores que expandiram para 60%, em março de 2022, alavancados pelo aumento de 63% nas vendas para o segmento corporativo e o estímulo para as viagens de trabalho combinadas com lazer – bleisure.

A Azul, em comparação com 2019, somente no primeiro trimestre de 2022, teve um crescimento de 16,8% na receita de passageiros, comparado com o mesmo período de três anos atrás.

Tanto a Gol quanto a Azul deixaram claro em sua apresentação trimestral aos investidores a importância da retomada das viagens a trabalho para a melhora dos indicadores financeiros:

“Terminamos o trimestre com nove meses consecutivos de forte e crescente demanda de lazer, ao mesmo tempo em que o corporativo acelerou rapidamente, nos permitindo elevar tarifas para compensar o aumento dos preços dos combustíveis”, afirmou a Azul em relatório do primeiro trimestre deste ano.

Leia também:

Média de milhas aéreas por passagem aumentou 17% neste ano

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Projeto de lei visa incentivar o bom pagador

Para conseguir os benefícios, o consumidor já deverá ter honrado mais de 75% da dívida total

Coronel fiscal de eleições dissemina informações falsas

TSE deixa aberta a possibilidade do a pasta indicar outro nome

Mercado reduz projeção da inflação de 7,15% para 7,11%

Para 2023, a estimativa de inflação ficou em 5,36%

Últimas Notícias

Armazém Cultural: Câmara debate veto do prefeito do Rio

.Comissão de Justiça e Redação recomenda rejeição ao veto

Plataformas da Bacia de Campos tem hotéis flutuantes

Petrobras estuda investir US$ 220 milhões até 2023

Ações do setor de saúde puxam Ibovespa

Destaque também para Petrobras, que celebrou novo aditivo ao contrato de compra de gás natural com a YPFB

Governo de MG conclui leilão de 627,4 km de rodovias

Investimentos de R$ 3,2 bi, sendo R$ 1,4 bi nos oito primeiros anos da concessão

Bancos chineses: mais empréstimos para empresas privadas

No final de junho aumento de 11,4% em relação ao ano anterior