Crescimento para os lados

Melhora da condição econômica pode também contribuir para gerar aumento de peso em adultos moradores de áreas muito pobres. Esta é a conclusão de pesquisadores da Universidade Federal de Pernambuco e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas, segundo a Agência Notisa. O excesso de peso foi mais comum em homens com escolaridade maior e, ao contrário, em mulheres com menor nível educacional.
De 3 mil pessoas investigadas por Janine Barbosa e colegas, entre 20 e 69 anos de idade, moradores em assentamentos de Maceió, foram observados excesso de peso em 46,2% das mulheres e 32,6% dos homens, principalmente, nas faixas etárias mais avançadas.
“No geral, as variáveis relacionadas às condições de moradia e aos bens de consumo evidenciaram que pequenas melhorias estão associadas ao maior risco de excesso de peso”, escrevem os cientistas.

Círculo vicioso
A divulgação, no primeiro semestre, de números variados sobre os indicadores econômicos locais e internacionais, estes, particularmente os referentes aos Estados Unidos, expõem uma crescente dicotomia entre realidade e desejo. Enquanto os dados comprovem que o mundo continua submerso na sua mais grave crise desde a Depressão de 29, analistas panglossinos esmeram-se em pinçar números isolados e circunstanciais para sustentar a tese de que “o pior já passou”.
Ou seja, em lugar de interpretar a nova safra de números negativos como uma continuidade da crise, que, obviamente, não é linear, tais analistas adotaram a tese do “está ruim, mas já foi pior”. Como nenhum dos fundamentos que conduziram a economia ao desastre atual foi removido, tais ilações estão mais no campo dos desejos do que da análise objetiva. Nesse intervalo, também servem de esteio para a formação de novas bolhas, como as que estão em desenvolvimento nos mercados de ações, os futuros de petróleo e metálicos…

Mineral
Investir em mapeamento de rochas ornamentais, Centro de Inteligência de Petróleo e Gás Natural, Banco de Dados do Setor Mineral, Cartilha do Minerador e Prevenção de Riscos Naturais. Essas prioridades foram decididas na reunião, realizada semana passada, do Conselho Consultivo do Departamento de Recursos Minerais do Rio de Janeiro, presidido pelo secretário Estadual de Desenvolvimento Econômico, Julio Bueno.

Diploma
A Fundação Biblioteca Nacional (FBN) realiza, nesta quarta-feira, às 16h, o debate “Fim do diploma, cassação das esperanças”. O presidente da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), Maurício Azedo, terá como debatedor o teatrólogo e jornalista Jesus Chediak. Vitor Iorio, professor da Universidade Federal de Juiz de Fora, será o mediador. A FNB fica na rua México, s/nº. Mais informações pelo email [email protected] A entrada é franca e o evento será transmitido, ao vivo, pelo site www.institutoembratel.com.br

Lacuna
No próximo dia 20, às 18h, a Editora FGV lança o livro Política monetária, bancos centrais e metas de inflação, organizado pelos economistas José Luís Oreiro Luiz Fernando de Paula e Rogério Sobreira. “O livro pretende preencher uma lacuna na literatura nacional, tanto de graduação, quanto de pós-graduação, relacionada aos desenvolvimentos teóricos e à prática da política monetária no Brasil, notadamente num contexto em que prevalece um regime de metas inflacionárias, implementado no país em 1999 e que completa dez anos de funcionamento em 2009”, comenta Oreiro, professor da UnB. Haverá debate entre os organizadores do livro. A FGV fica na Praia de Botafogo 190/12º andar.

Artigo anteriorFora da pauta
Próximo artigoMuita espuma
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Desigualdade, Big Tech e EUA são maiores ameaças à democracia

7 em 10 chineses avaliam que seu país vai bem na questão.

O poder do monopólio em rebaixar os salários

Um tributo a Joan Robinson, ‘uma das economistas mais importantes do século 20’.

Ricos querem pagar só 10% do imposto de Biden

Elisão fiscal ameaça levar US$ 900 bi do pacote para as famílias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Em cinco anos, SP reduziu em 32%, mortes no trânsito

Só Região Metropolitana reduziu em 29%; queda nas fatalidades em nível nacional foi de 22%.

Mercado reage em dia pós-Copom

Destaque para os pedidos por seguro-desemprego nos EUA.

Boas expectativas para o dia

Hoje, mercados começando aparentemente com realizações de lucros recentes e aguardando a decisão do Banco Central inglês sobre política monetária.

Mesmo com perdas de 75%, empresas em favelas mantêm 80% dos empregos

São mais 289 mil comércios registrados nas cerca de 6 mil comunidades em todo o Brasil.

OMS pede redução de desigualdades no acesso à higiene das mãos

Organização destaca que pandemia mostrou dramaticamente a importância da prática na redução do risco de transmissão.