Cristão novo

É inadmissível que, apenas oito anos depois da farsa das “armas de destruição em massa” no Iraque, a ONU respalde a tentativa dos Estados Unidos de travestir de “ação em defesa da democracia” o voluptuoso apetite das petrolíferas estadunidenses pelas reservas líbias – as maiores da África. Não fossem os antecedentes da invasão ao Iraque, bastariam os longos e fraternos laços das sucessivas administrações do país com as mais brutais ditaduras do Oriente Médio e da África para deslegitimar qualquer tentativa de invasão da Líbia pelos Estados Unidos.

Seletividade, não!
Por isso, fez bem a ministra de Direitos Humanos do Brasil, Maria do Rosário, em seu discurso de estréia na ONU, em, ao lado de reafirmar a tradição do país de defesa dos direitos humanos como valores universais, advertir que o governo brasileiro não compactuará com “condenações seletivas” nem “a politização” nessa matéria. Significativamente, a mídia tupiniquim, caudatária da sua congênere estadunidense, viu no discurso da ministra uma mudança de rumo na política externa brasileira em relação ao Governo Lula.

“Disclosed”
Com o fim da gestão original da Daslu, será que a Daspu também vai mudar, não de dona, mas de razão social? Diferentemente de quando adotou o nome numa referência à loja de madames e sofreu a ameaça de processo, agora, pode ser que o estabelecimento mantido por uma ONG de prostitutas é que não queira manter a associação.

Conta
O Governo do Paraná continua pagando mensalmente – e assim o fará até pelo menos 2030 – R$ 60 milhões ao banco Itaú, que fez o “favor” de ficar com o Banestado no ano 2000.

No ar
Os aeroportos brasileiros receberam, em janeiro, 6,7 milhões de passageiros em vôos nacionais e 869 mil de pessoas vindas do exterior. Esses números representam crescimento, respectivamente, de 17,6% e de 14,6%, em relação ao mesmo mês de 2010. Em janeiro do ano passado, os vôos regulares e não regulares domésticos transportaram 5,7 milhões de passageiros e os internacionais, 758 mil pessoas, incluindo residentes e não residentes no Brasil, segundo dados da Infraero.

Flexibilização
A declaração de líderes europeus, que pensam em dar calote no pagamento de petróleo importado da Líbia, lembra a música Mil Perdões, de Chico Buarque, aquela que termina com os versos “Te perdoo / por te trair”.

Artigo anteriorVerba
Próximo artigoContábil
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Bolsonaro comanda pior resposta à pandemia da AL

Para formadores de opinião, Brasil foi pior até que a estigmatizada Venezuela.

Cem anos de Celso Furtado

A atualidade de um dos mais importantes intelectuais do planeta.

A Disneylândia espacial dos trilionários

Jornada nas estrelas escancara a desigualdade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

ENS abre inscrições de Curso para Habilitação de Corretores de Seguros

Inscrições começaram nesta segunda-feira.

Fitch:1ª emissão de debêntures da Rodovias do Brasil tem rating AA-

A Fitch Ratings atribuiu Rating Nacional de Longo Prazo ‘AA-(bra)’ à primeira emissão, em série única, de debêntures da Rodovias do Brasil Holding S.A....

Prazo de inscrições do Programa Petrobras Conexões para Inovação

A Petrobras prorrogou para 15 de agosto, o prazo de inscrições do 3º edital do Programa Petrobras Conexões para Inovação - Módulo Startups -...

UE fará empréstimos nos mercados de capitais de até 750 bi de euros

O Conselho da União Europeia (UE), aprovou nesta segunda-feira, o segundo pacote de planos de recuperação e resiliência (PRR), para aceder às verbas pós-crise...

Brasil tem 42% do total de empresas de inteligência artificial da AL

Estudo da consultoria Everis em parceria com a Endeavor mostra que o número de startups de inteligência artificial cresceu no Brasil, mas ainda esbarra...