Crivella pede liberação de FGTS de algumas categorias

Prefeito quer que categorias que têm carteira assinada e saldo no Fundo de Garantia possam resgatar o fundo.

Rio de Janeiro / 01:18 - 28 de mar de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O prefeito do Rio, Marcelo Crivella disse que encaminhou nesta sexta-feira um ofício ao ministro da Economia, Paulo Guedes, com o pedido de liberação, no valor de R$ 90 milhões, do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) de motoristas de ônibus, taxistas, ambulantes e artistas de rua cadastrados na Prefeitura.

Segundo Crivella, o assunto seria discutido nesta sexta-feira, no Rio, em reunião com o ministro, mas ele foi informado que Guedes está de quarentena. Por isso, encaminhou o pedido por meio de ofício.

O prefeito acrescentou que seriam beneficiados pela medida os trabalhadores com carteira assinada. Para aqueles que não têm o documento, a administração municipal está preparando a distribuição de cestas básicas a fim de amenizar a crise financeira provocada pelo coronavírus.

No caso dos rodoviários, as empresas de ônibus ameaçaram paralisar os serviços por causa da falta de recursos causada pela crise que o setor vem enfrentando, agravada pela queda no movimento de passageiros, após o isolamento social adotado na cidade e no estado.

“As categorias que têm carteira assinada e saldo no Fundo de Garantia, pedimos ao presidente da República, que autorize que eles resgatem o FGTS. Aquelas categorias que não têm, estamos ajudando com cestas básicas”, afirmou, em entrevista, no Riocentro, Zona Oeste do Rio.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor