CSN investirá US$ 9 bilhões em quatro anos

A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) investirá US$ 9 bilhões em quatro anos, destinados à construção de novas unidades, uma delas na região Nordeste. A afirmação foi feita pelo presidente da companhia, Benjamin Steinbruch.
De acordo com o executivo, o estado ainda não foi definido, mas adiantou que a unidade do Nordeste terá capacidade de 4,5 milhões de toneladas. As outras duas unidades a serem construídas, em Itaguaí (RJ) e Casa de Pedra, em Congonhas (MG) também terão 4,5 milhões de toneladas cada. Haverá três alto-fornos em cada fábrica, com capacidade individual de 1,5 milhão de toneladas.
A Baosteel não será parceira da CSN no projeto de Itaguaí, tendo em vista o fechamento do acordo entre a siderúrgica chinesa e a Companhia Vale do Rio Doce (CVRD) para a construção de unidade no Espírito Santo. A CSN e Baosteel negociavam parceria de 25% da chinesa em Itaguaí. No entanto, segundo Steinbruch, o memorando de entendimento da empresa e da Baosteel ainda não foi desfeito.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorIlusionismo
Próximo artigoDeflação

Artigos Relacionados

Os EUA lavam mais branco

Lavagem de dinheiro através de imóveis tem poucos obstáculos na pátria de Tio Sam.

Apagão já foi tragédia, volta como farsa

Modelo de mercantilização da energia é o culpado.

Volume de reservatórios pode cair a 6% em novembro

Quadro crítico poderá ser alcançado em 2 meses, mesmo com tarifaço.

Últimas Notícias

Reforma do IR trará impacto negativo para o caixa das empresas

O projeto de reforma tributária do Imposto de Renda aprovado na Câmara no início de setembro merece atenção especial do setor produtivo. O alerta...

A paz é o caminho

Por Paulo Alonso.

Setor farmacêutico ganha aliado para agilizar contratações

Farmácias e drogarias passaram a integrar o aplicativo Closeer, responsável por conectar empresas e trabalhadores autônomos. Oportunidades de trabalho no segmento devem crescer até...

Taxa de desemprego entre os mais pobres é de 36%

Queda em renda indica aumento na desigualdade durante a pandemia; jovens já são 42% dos empregos temporários no primeiro semestre.