Curto-circuito

O incômodo do presidente Lula com o ritmo do programa Luz para Todos parece estar em viés de alta. A irritação teria sido externada em voz alta por Lula ao presidente da Eletrobrás, José Antônio Muniz, de quem teria cobrado a aceleração do programa. No velho estilo Lula, meio a brinca meio a vera, o presidente teria até insinuado que Muniz poderia trocar o cargo pelo de uma empresa de menor porte.

Carga extra
O constrangimento do presidente da Eletrobrás teria recebido uma descarga extra, porque a ministra da Casa Civil, Dilma Housseff, teria endossado as palavras do chefe.

Sem marketing
O deputado Ivan Valente (PSOL-SP), cujo partido defende a saída das tropas internacionais do Haiti, criticou a cobertura jornalística sobre a tragédia que se abateu sobre aquele país, por não destacar o civismo e a solidariedade entre os próprios haitianos: “Há milhares de exemplos de heroísmo e solidariedade entre os haitianos que contrastam com a ínfima ação da ONU e da ajuda internacional num primeiro momento diante da magnitude da tragédia. Os haitianos são comumente tratados como vítimas à espera de ajuda externa ou então como saqueadores, gangues violentas etc. É muito grave retratar o povo haitiano como incapaz e que precisa ser tutelado. Ao contrário, o país é exemplo histórico de independência e de libertação dos escravos em 1804.”

Culpando a vítima
Valente destacou que o Haiti e seu povo pagaram “um alto preço por isso” e frisou que  a pobreza extrema do país é “conseqüência histórica de cerca de 200 anos de ação colonialista e imperialista, particularmente da França e dos Estados”: “Os mesmos que armaram e financiaram forças mercenárias e ajudaram na destituição do governo Aristides há cinco anos. A lógica do uso da existência da pobreza, da violência e do caos sempre serviu às ocupações, às intervenções e à sustentação de ditadores cruéis, como os Duvalier, que massacraram aquele povo. Não é culpa do povo haitiano que exista ali um Estado extremamente débil, incapaz de servir ao povo e, ao contrário, sirva a serviço de interesses comerciais de uma elite nacional e estrangeira. A falta de Estado e de infra-estrutura amplifica brutalmente as dimensões da tragédia”, criticou.

Voltando a 2009
Líder mundial em pesquisa e aconselhamento sobre tecnologia, o Gartner prevê que os gastos mundiais com tecnologia da informação (TI) devem crescer 4,6% em 2010, em relação ao ano anterior, atingindo US$ 3,4 trilhões. Se confirmado, o avanço servirá para voltar ao patamar de um antes, já que em 2009 os gastos caíram 4,6%, na comparação com 2008. O Gartner projeta ainda que todos principais segmentos do mercado de TI – hardware, software, serviços e telecom – devem apresentar crescimentos em seus orçamentos em 2010.

Pão de queijo
O diretor de Distribuição da Eletrobrás, Flávio Decat de Moura, deve deixar, brevemente, o cargo. Deve tentar a sorte no Grupo Rede ou presidir a Celpa, a elétrica do Maranhão. Deverá ser substituído por Pedro Hosken, já responsável pela parte de finanças da diretoria e com fortes laços com Minas Gerais.

Pegando fogo
O novo vice-presidente de Comunicação do Botafogo, Thiago Cesário Alvim, recebe jornalistas alvinegros para um café-da-manhã, no próximo dia 3, na sede do clube, na Rua General Severiano. Pelos últimos resultados do time e pela leniência da diretoriaa, mesmo sem a divulgação do cardápio, o encontro promete ser indigesto. No entanto, Alvim tem tradição de bons serviços prestados ao Botafogo.

Mapa
O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) apresenta, nesta quinta-feira, o portal Mapas Ipea, que permitirá aos internautas visualizar, no mapa brasileiro, diversas informações sobre os municípios do país. O Mapas Ipea foi elaborado a partir do software livre I3Geo e reúne em um só endereço informações públicas sobre população, área, Produto Interno Bruto (PIB), rodovias, estatísticas de educação e quantidade de servidores públicos nos municípios, entre outras

Parecer
O que a Procuradoria da Fazenda Nacional acha do pagamento dos dividendos da Eletrobrás?

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorA nova esquerda
Próximo artigoDescarga

Artigos Relacionados

Bolsonaro invade TV Brasil

Programação foi interrompida 208 vezes em 1 ano para transmissão ao vivo com o presidente.

FMI: 4 fatores ameaçam inflação

Fundo acredita que preços deem uma trégua no primeiro semestre de 2022, mas...

Pandora Papers: novos atores nos mesmos papéis

Investigação mostra que pouco – ou nada – mudou desde 2016.

Últimas Notícias

Mercados operam mistos no exterior

No Brasil haverá resposta ao Copom.

Elevação na Selic deve repercutir no mercado

EUA: divulgação de PIB do terceiro trimestre e balanços de grandes empresas são o foco das atenções no cenário internacional.

TSE forma maioria contra cassação da chapa Bolsonaro-Mourão

PT, PCdoB e PROS pedem cassação da chapa por cometimento de abuso de poder econômico e uso indevido dos meios de comunicação.

IGP-M acumula inflação de 21,73% em 12 meses

Alta da taxa de setembro para outubro foi puxada pelos preços no atacado.

Mirando agora na PEC dos Precatórios

Ultrapassada a decisão do Copom, investidores vão mirar na avaliação da PEC cheia de 'jabutis' que ainda não foram retirados.