Céu nublado

O ministro Clóvis Carvalho, cartesiano que é, abrirá a torneira do BNDES para a aviação comercial brasileira, mediante amargas condições: a Varig deverá ser obrigada a demitir em massa, cortar gorduras e, se for preciso, profissionalizar a administração; a Vasp, se quiser apoio, provavelmente vai ter de voar menos para o exterior, concentrando-se nas rotas da Espanha, Alemanha e Bélgica, além de apresentar um plano estratégico a ser aprovado e seguido à risca; e a Transbrasil será pressionada para ser absorvida pela Vasp ou pela TAM. O comandante Rolim também não ficaria sossegado: para entrar no “Proar”, teria de encerrar suas aventuras internacionais. Garantem fontes do setor aeronáutico que os vôos para Paris e Miami, com aproveitamento inferior a 30%, estão minando a liquidez da empresa.
Fatos&Comentários, página 2

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorOportunidades
Próximo artigoPerigosa mágica

Artigos Relacionados

‘EUA do Mar’ seria considerado crime de lesa-pátria

Na terra de Biden, entregar navegação a estrangeiros é impensável.

Governo Bolsonaro não dá a mínima para a indústria

País perde empregos de qualidade e prejudica desenvolvimento.

Taxa sobre exportação de petróleo renderia R$ 38 bi

Imposto aumentaria participação do Estado nos resultados do pré-sal.

Últimas Notícias

Fundos de investimento poderão atuar como formadores de mercado na B3

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) autorizou os fundos de investimento a atuarem como formadores de mercado na B3, a bolsa do Brasil. A...

ABBC: Selic deve subir 1,50 ponto percentual

O Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) se reúne na próxima terça-feira (7) para decidir sobre a nova Selic, a taxa básica...

Ibovespa fecha a semana em alta

(alta de 0,013%). O volume representou uma extensão do movimento positivo registrado na quinta-feira (2), quando o índice fechou com forte alta de 3,66%,...

China: Incentivos fiscais para investidores estrangeiros

A China anunciou que estendeu suas políticas fiscais preferenciais para investidores estrangeiros que investem no mercado de títulos da parte continental do país. A...

Brasileiro teria renda 6 vezes maior com indústria forte

Entre 1950–70, PIB do País foi multiplicado por 10.