CVG-RJ: qual será o papel do corretor de seguros no pós-pandemia?

Artigo publicado no site Clube conta com perspectivas para o trabalho com o uso maior de tecnologia.

Seguros / 00:31 - 30 de jul de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Fechando a série criada pelo Clube Vida em Grupo do Rio de Janeiro (CVG-RJ) para trazer conhecimento e informações ao público diante das mudanças provocadas pela Covid-19, a entidade publica em seu site, nesta semana, artigo do presidente do Sincor-RJ, Henrique Brandão. O texto traz perspectivas para o corretor de seguros no pós pandemia.

A pandemia do coronavírus nos proporcionou a oportunidade de provar, de vez, que a máquina não pode fazer tudo o que um ser humano qualificado já faz. Muitos segurados se acostumaram com o atendimento feito por meio remoto, mas não abrem mão da qualidade, da informação detalhada sobre eventuais dúvidas, coberturas, vigências, cláusulas excluídas, direitos e deveres que constam dos contratos de seguros. Somente o corretor é capaz de unir tecnologia, atendimento humano e conhecimento”, afirma Brandão no texto.

Leia na íntegra em www.cvgrj.com.br.

 

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor