CVM x Petrobras: julgamento técnico ou político?

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) realizará nesta quarta-feira julgamento de dois processos que envolvem a auditoria independente das demonstrações financeiras da Petrobras, de 2009 a 2011 (feitas pela KPMG) e de 2012 a 2014 (elaboradas pela PWC).

Espera-se que a CVM faça um julgamento técnico, e não político. As acusações feitas parecem estar, na sua maior parte, baseadas no que a defesa chama de “percepção tardia, ou hindsight”. Ou seja, querem julgar à luz de fatos que teriam sido conhecidos apenas em 2014, após a elaboração dos pareceres.

O que se deve evitar é o “lavajatismo”, julgar com cunho político decisões empresariais corretas feitas pela Petrobras, que seguiram a orientação econômica e de política nacional dos governos Lula e Dilma. Ver tudo pela ótica da corrupção obscurece a leitura de investimentos importantes para o Brasil, ainda que tenham, em algum grau, sido contaminados por desvios.

É o caso da refinaria de Pasadena, demonizada pela Lava Jato e vendida à Chevron. Hoje, a instalação é estratégica para a gigante petrolífera norte-americana.

 

Boiada sem rumo

A Advocacia-Geral da União obteve na justiça federal, em 1ª instância, uma decisão em que vincula a concessão de bolsas de estudos pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) a existência de recursos públicos. Pode-se dizer, em um jargão tão ao gosto dos financistas, que é um desrespeito aos contratos. Ou, em uma linguagem mais direta, não vale o escrito.

Na ação ajuizada por uma professora contra a Capes, a autora alegou que, após a aprovação no processo seletivo, em 2015, assinou contrato e informou o número de uma conta bancária para receber o auxílio mensal.

Um especialista em educação pública comentou com a coluna que “se foi um caso de bolsa concedida e posteriormente cancelada, além de calote, é uma irresponsabilidade. Parece que querem transformar nossa juventude em uma boiada sem rumo”.

 

Ampliação digital

A Fintech Target MP lançou uma conta digital com capacidade de atender a grandes empresas. A empresa planeja fechar o mês com mais de 5 mil contas abertas e, ainda em 2020 conquistar 10 mil. Outros produtos que a fintech lançou são um sistema para gerenciamento de despesas de gestão de frota própria e um cartão para gestão e pagamentos de consumo do motorista.

 

Fake

Viktor Orbán, o primeiro-ministro de extrema-direita da Hungria, admirado por Bolsonaro, vê seu país bater recordes de mortes e novos casos de coronavírus. Nesta terça-feira, foram registrados 3.989 novas infecções e 84 óbitos. O número total de mortos subiu para 1.973. Os pacientes tratados em hospitais eram 4,4 mil na segunda-feira; o número aumentou para 4,7 mil.

O parlamento húngaro, controlado pelo partido da situação com mais de 2/3 dos votos, concedera a Orbán, em março, poderes ditatoriais para combater a pandemia. O estado de exceção só foi revogado em junho.

Tal qual Trump e Bolsonaro, o primeiro-ministro cantou vitória: “Vencemos a batalha contra a primeira onda do vírus, mas agora temos que enfrentar a segunda”. E completou: “Agora estamos mais bem equipados e mais experientes para combater o vírus.”

Como seus pares, Orbán enganou a audiência, como mostram os recordes desta terça. E o pior está por vir: a previsão é que o pico se dê por volta de dezembro a janeiro.

 

Toque de m…

Os candidatos a prefeito que ostensivamente declaram ter apoio de Bolsonaro patinam nas pesquisas de voto. Russomano já escondeu o nome do presidente após desabar nas enquetes. Crivella insiste, rezando para que isso o leve ao segundo turno, algo cada vez menos provável.

 

Rápidas

O futuro do Direito do Consumidor é tema de debate no IAB nesta quinta-feira, das 9 às 19h, no canal TVIAB no YouTube. O tema será debatido por advogados e acadêmicos de vários estados e de Portugal *** O escritório Marcos Martins Advogados realizará nesta quinta, 18h, o webinário “LGPD: Os Efeitos no Contexto Atual”. Inscrições aqui *** A Fecap disponibiliza 13 cursos online gratuitos, com certificado. Inscrições em fecap.br *** Aasp e IBDA realizarão o XXXIV Congresso Brasileiro de Direito Administrativo, desta quarta-feira até sábado. As palestras serão online. Programação completa pode ser vista aqui.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Imposto maior sobre corporações poupa ricaços

Piketty calcula que tributação sobre grandes fortunas poderia render 10 vezes mais.

Governo quer reduzir indústria naval a desmonte de ferro-velho

Deputados cobram a utilização e a inovação do parque industrial instalado no Rio.

Juntar 2 meses e meio de auxílio para comprar cesta básica

Não só a pandemia, mas inflação é ameaça às pretensões de Bolsonaro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Emirados Árabes e Líbano compraram arroz do Brasil em março

Segundo associação do setor, os dois países estiveram entre os destinos internacionais do arroz brasileiro no mês passado.

Indústria tenta se recuperar no primeiro trimestre

Setor de bebidas se destacou no trimestre, com 53,8% de crescimento no período e 16,7% no acumulado de 12 meses.

China produzirá 3 bilhões de vacinas até fim do ano

Sinovac, que produz a Coronavac, promete entregar 2 milhões de doses.

Rio aumenta incentivo para cultura e esporte

Restituição do ICMS aumenta para 2% e 0,5% .

TCU relata abuso de poder no combate a Covid-19

Relatório do Tribunal de Contas da União (TCU), concluído em abril, mostra que o governo alterou documentos para se eximir da responsabilidade de liderar...
Monitor Mercantil