De volta

O ex-prefeito Cesar Maia divulgou edição extraordinária de seu Ex-blog – que estava parado desde as eleições e só retorna em 2 de março – para acusar o Governo do Rio de Janeiro de dar trela à especulação imobiliária. Segundo Maia, o projeto que permitirá construir nos terrenos remanescentes do metrô embutirá uma alteração nos gabaritos das áreas, permitindo construções superiores ao que determina a lei atual. Segundo o ex-prefeito, se o objetivo fosse apenas financiar a expansão do metrô para a Barra, bastaria cancelar a lei que proíbe construções nas áreas desapropriadas para construção da Linha 1.

Vai rolar a festa
A cidade de São Paulo tem aproximadamente 500 bufês, que faturam anualmente mais de R$ 450 milhões e dão emprego, direta e indiretamente, a mais de 24 mil pessoas. Segundo os organizadores do 2ª MegaFestas Kids, feira que reunirá as novidades do mundo das festas infantis, de 20 a 22 de março, no Terraço Daslu, a crise financeira mundial ainda não trouxe reflexos ao segmento de festas infantis.
“No final do ano passado quando estourou a crise, a maior parte dos eventos já estava agendada”, ressalta Rosana Santos, sócia do Ki Folia, no mercado há mais de dez anos. Em janeiro, a visita de clientes interessados em festas diminuiu.

Primeira classe
O governo brasileiro acaba de criar um novo conceito de desemprego para a concessão de seguro desemprego: uns desempregados são mais desempregados que outros. Essa é a opinião do diretor do Instituto Liberal, José Luiz de Carvalho, depois que o Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat) aprovou, a pedido do ministro do Trabalho, Carlos Lupi, o aumento do seguro em duas parcelas mensais somente para os desempregados de setores que estão em situação crítica em decorrência da crise mundial. Além de criar uma categoria nova de desempregado, para o diretor do IL, a decisão dá ao governo um elevado poder discricionário na concessão do benefício.

Sorvete para pele
Uma parceria entre a área de sorvetes da Nestlé e o protetor solar Sundown foi fechada para este verão e atingirá frequentadores dos litorais paulistano, fluminense e paranaense. Na compra de dois picolés das linhas Cone, Mega ou Cobertos, o consumidor ganha um protetor solar em sache de 20 ml FPS 4,15 ou 30. A promoção é válida somente para produtos adquiridos nos carrinhos de sorvetes Nestlé e tem duração até 1 de março. Os carrinhos também venderão Sundown FPS 30.

Positivo
A criação do cadastro positivo, existente em 19 países, tem o apoio do presidente da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), Roque Pellizzaro Júnior: “Nos EUA, o pequeno varejo experimentou redução de 38% na inadimplência após sua implantação”, compara.
Ele acrescenta que, no Brasil, o cadastro positivo também será extensivo às pessoas jurídicas e poderá facilitar o acesso das empresas de micro e pequeno portes aos financiamentos: “Estudo do Banco Mundial (Bird) mostra que as micro e pequenas empresas chegam a aumentar em 13% o acesso a financiamentos”.

Negativo
Embora a separação do cadastro de clientes em dia com suas contas possa servir de referência para o comércio, não é demais acrescentar que nenhum dos 19 países que adotou essa prática tem juros tão astronômicos como o Brasil. Ou seja, com a crise batendo forte e os juros na Lua, o cadastro positivo de ontem pode virar negativo amanhã, sem que o perfil do cliente tenha passado por qualquer mudança expressiva, que não a incapacidade de arcar com a agiotagem do sistema financeiro.

Lentes novas
As declarações do senador Jarbas Vasconcelos (PMDB) associando seu partido à corrupção deixam uma dúvida: ele já pensava as mesmas coisas de ex-aliados, como os senadores José Sarney e Renan Calheiros, quando dividia com eles o apoio ao Governo FH, ou acredita que ambos teriam passado por alguma transformação ética radical apenas nos últimos seis anos?

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorLei da selva
Próximo artigoEle não era Paulo Coelho

Artigos Relacionados

Falta de servidores traz prejuízo, inclusive financeiro

Fila de segurados no INSS vai engrossar precatórios em R$ 11 bilhões.

Desmonte do Estado se dá pelas beiradas

Miçangas e espelhos empurram reformas administrativas nos municípios.

O que vale pros precatórios vale pra dívida interna?

Se calotes são defensáveis, poderiam ser estendidos para os títulos públicos.

Últimas Notícias

Distribuição comercial: quais cláusulas e condições mais importantes?

Por Marina Rossit Timm e Letícia Fontes Lage.

Mercado corre do risco em momento de estresse

Se tem uma coisa que o mercado é previsível é com relação ao seu comportamento em momentos de estresse é aversão ao risco. “Nessa...

Petrobras: mais prazo de inscrição no novo Marco Legal das Startups

Interessados em participar do primeiro edital da Petrobras baseado no novo Marco Legal das Startups (MSL) poderão inscrever-se até o dia 12 de dezembro....

Canal oficial para investidor pessoa física na B3

A partir desta sexta-feira, a nova área logada do investidor da B3, lançada em junho, passa a ser o canal que centraliza todas as...

Fitch Ratings atualiza metodologia de Rating de Seguros

A Fitch Ratings, agência de classificação de risco, publicou nesta sexta-feira relatório de atualização de sua Metodologia de Rating de Seguros. Segundo a agência,...