Debênture incentivada segue com a melhor rentabilidade

205
Carteira de Investimentos. Foto divulgação
Carteira de Investimentos (foto divulgação)

Com a taxa básica de juros da economia, a Selic, mantida em 13,75% ao ano, conforme decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) na última quarta-feira (21), após 12 altas consecutivas na taxa básica de juros, o ciclo foi encerrado. Com isso, como fica o rendimento dos investimentos em renda fixa? Para saber o impacto desta medida, o Yubb (https://yubb.com.br/), maior buscador de investimentos do país, realizou um levantamento com projeções dos principais ativos.

Os destaques seguiram por conta das poupanças nova e antiga, que mantiveram os piores rendimentos da lista, por outro lado, a debênture incentivada segue com a melhor rentabilidade.

Bernardo Pascowitch, fundador do Yubb, explica que a manutenção da taxa se dá por conta do controle inflacionário, que segue a linha de outros bancos centrais ao redor do mundo. Ele aponta ainda a rentabilidade em investimentos de renda fixa: “Com a manutenção da taxa Selic, seguimos vendo atratividade em investimentos em renda fixa. Eles são beneficiados pelos juros altos e podem oferecer um bom retorno para os investidores”.

Pascowitch salienta ainda que o investidor deve diversificar seus investimentos. “A respeito da renda variável, é nítido que as ações e investimentos na bolsa tendem a sofrer mais com juros altos. No entanto, esses investimentos não devem ser menosprezados. Em tempos de baixa, é onde encontramos grandes oportunidades para multiplicar o capital a longo prazo. Se optar por investir neste momento, é importante que seja de forma diversificada, escolhendo empresas brasileiras e americanas, onde, além de dividir o seu capital, o investidor irá investir em parcelas ao longo dos meses para se proteger da volatilidade”, finaliza.

Espaço Publicitáriocnseg

Rendimento bruto

Rendimento líquido

Rendimento real

Poupança nova*

6,17%

6,17%

0,16%

Poupança antiga*

6,17%

6,17%

0,16%

Tesouro SELIC

13,65%

10,92%

4,64%

CDB banco médio

15,70%

12,56%

6,19%

CDB banco grande

10,24%

8,19%

2,07%

LC

16,38%

13,10%

6,70%

LCA*

13,38%

13,38%

6,96%

LCI*

13,79%

13,79%

7,35%

RDB

15,83%

12,67%

6,29%

Debênture incentivada*

15,56%

15,56%

9,02%

* Investimentos isentos de imposto de renda.

Para projeções de rendimento líquido, foi utilizada a alíquota de 20,00% de imposto de renda referente a prazos de vencimento entre 181 e 360 dias. Inflação para 2022 em 6,00% baseada no Boletim Focus do Banco Central do Brasil datado de 19 de setembro de 2022

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui