Defasado

“O principal produto de exportação da China são os chineses.” O comentário, produzido pelo diretor de uma filial européia de uma das principais empreiteiras tupiniquins, revela a miopia que acaba por contaminar o planejamento estratégico de certas empresas. Pelo visto nem o avanço do gigante asiático sobre o alentado mercado de serviços da América Latina é capaz de remover os antolhos ideológicos de certos executivos.

Mito do Jeca Tatu
Ainda segundo o mesmo executivo, o grande problema do Brasil seriam “as pessoas que ficam na praia e não querem trabalhar por receberem benefícios do governo”. Sobre o superfaturamento de empreiteiros, problema nenhum. Depois ainda tem gente que reclama quando o presidente Lula chama os críticos de programas assistenciais de “imbecis”

Beleza sem barreiras
O setor brasileiro de cosméticos, perfumaria e higiene pessoal faturou R$ 21.536 bilhões, ano passado, segundo dados da Associação da Indústria de Higiene Pessoal e Cosméticos (Abihpec). Com isso, o segmento é o terceiro em tamanho e o primeiro em taxa de crescimento no ranking mundial do setor. Para 2009, a Abihpec projeta crescimento entre 7% e 10%. Dos cerca de 1.500 fabricantes de produtos de beleza do país, 98% são micro e pequenas empresas. Apesar desse número significativo de estabelecimentos, 72,8% do faturamento estão concentrados nos 15 maiores fabricantes.

Fator masculino
O crescimento do setor com taxa superior à do produto interno bruto (PIB) nacional está sendo impulsionado por mudanças culturais e econômicas que têm gerado aumento do consumo entre novos públicos: o masculino, que passou a valorizar mais a aparência pessoal e as classes C e D, nas quais cresce o acesso a esse tipo de consumo.

Preço baixo ajuda
Além desses fatores, o Sindicato da Indústria de Perfumaria e Artigos de Toucador no Estado de São Paulo (Sipatesp) apontam, a consolidação da mulher no mercado de trabalho, a tecnologia de ponta com aumento de produtividade, que permitiu a redução dos preços do setor; lançamentos constantes de produtos;  aumento da expectativa de vida, e conseqüente desejo de conservar a aparência de juventude. Com isso, apenas em 2008, foram criadas quase cinco milhões de oportunidades de trabalho, cerca 180% mais sobre 1994. No período, o crescimento médio anual do setor é de quase 10%, segundo a Abihpec.

Pobreza a salvo?
O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulga, nesta terça-feira, estudo mostrando que, ao contrário dos períodos de 1982/83, 1989/90 e de 1998/99, quando a inflexão econômica implicava aumento da pobreza nas regiões metropolitanas, não se observa crescimento da taxa de pobreza desde o último trimestre de 2008.
Segundo o Ipea, o índice de Gini de junho de 2009 alcançou seu menor patamar. Quando se compara a média da desigualdade nos períodos de outubro de 2007 a junho de 2008 e de outubro de 2008 a junho de 2009, o índice de Gini apresenta importante queda histórica.
No entanto, a fonte principal de informação utilizada foi a Pesquisa Mensal de Emprego do IBGE, que não atinge o topo da pirâmide, como rentistas e capitalistas.

Livres
Sócios de empresas que devem contribuições ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) estão sendo excluídos, pela Justiça paulista, de responder solidariamente à empresa no caso de apropriação indébita de contribuições previdenciárias – quando a empresa recolhe as contribuições sobre a folha salarial, mas não repassa os valores ao INSS. Assim, não têm bloqueio de seus bens pessoais para garantir os débitos, nem inscrição na dívida ativa. Sentenças nesse sentido foram proferidas pelo Tribunal Regional Federal (TRF) da 3ª Região (São Paulo). As decisões foram tomadas com base na Lei 11.941, de maio deste ano, fruto da conversão da Medida Provisória 49, que revogou o artigo 13 da Lei 8.620, de 1993, que permitia o bloqueio dos bens pessoais dos sócios para o pagamento de débitos da empresa com a Seguridade Social. O TRF tem feito, inclusive, a lei retroagir.

Panacéia
Onipresente no noticiário tupiniquim para alegria dos fabricantes de antivirais, a gripe A não foi responsável pela morte de Michael Jackson.

Artigo anteriorAlforria
Próximo artigoO que houve?
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Desigualdade, Big Tech e EUA são maiores ameaças à democracia

7 em 10 chineses avaliam que seu país vai bem na questão.

O poder do monopólio em rebaixar os salários

Um tributo a Joan Robinson, ‘uma das economistas mais importantes do século 20’.

Ricos querem pagar só 10% do imposto de Biden

Elisão fiscal ameaça levar US$ 900 bi do pacote para as famílias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Em cinco anos, SP reduziu em 32%, mortes no trânsito

Só Região Metropolitana reduziu em 29%; queda nas fatalidades em nível nacional foi de 22%.

Mercado reage em dia pós-Copom

Destaque para os pedidos por seguro-desemprego nos EUA.

Boas expectativas para o dia

Hoje, mercados começando aparentemente com realizações de lucros recentes e aguardando a decisão do Banco Central inglês sobre política monetária.

Mesmo com perdas de 75%, empresas em favelas mantêm 80% dos empregos

São mais 289 mil comércios registrados nas cerca de 6 mil comunidades em todo o Brasil.

OMS pede redução de desigualdades no acesso à higiene das mãos

Organização destaca que pandemia mostrou dramaticamente a importância da prática na redução do risco de transmissão.