Defeitos especiais

A forma pirotécnica como o governo federal agiu no caso da falência do sistema de saúde no município do Rio foi o último componente da politicagem que tomou conta de um assunto que mexe, em última instância, com a vida das pessoas mais necessitadas. A intervenção decretada semana passada, como se fosse a cavalaria que chega no último instante para salvar os colonos dos índios, teve total apoio da imprensa “chapa branca”. Mas não conseguiu esconder a responsabilidade federal na crise, em especial a política de tirar recursos do mundo real para ceifar rentistas do mercado financeiro. Se o prefeito Cesar Maia tem grande parte da culpa – e talvez seu maior erro seja manter Ronaldo César Coelho na Secretaria de Saúde – igual parcela cabe ao ministro da Saúde. No fundo, a sombra de 2006, num lance mal calculado que respinga tanto no governo petista quanto no possível pretendente à Presidência da República.

Parla
Somente 10% dos turistas italianos que visitam a cidade do Rio de Janeiro o fazem a trabalho; 85% visitaram o Rio pela primeira vez e 95% pretendem voltar. Este perfil foi traçado por pesquisa coordenada pelos professores Bayard Boiteux e Maurício
Werner com 600 visitantes italianos. Quase 40% reclamaram da dificuldade em ser entendido devido ao pouco domínio do idioma italiano pelos prestadores de serviços; 24% apontaram como ponto negativo a população de rua; 18% se queixaram da segurança turística; 8% da sinalização; 6% dos táxis; e 5% da falta de um 0800 para informações turísticas.

Mata-Lula
Depois de não darem trégua a José Serra durante a campanha presidencial de 2002, quando chegaram a apelidá-lo de “presidenguiável”, os mata-mosquitos prometem repetir a pressão, agora, em cima do presidente Lula. Desde o fim de semana em Brasília, para uma reunião de servidores, eles vão acampar na cidade até conseguirem de Lula o cumprimento do compromisso de efetivá-los, após terem garantido o direito de reintegração na Justiça.

“Otoridade”
Algum representante de um dos três poderes sediados no Rio de Janeiro precisa esclarecer se o motorista que dirigia, ontem, o carro placa RJ com numeral 1073 pertence aos seus quadros. Ensandecido e sem identificação de nenhum órgão público, acionava buzina privativa da polícia e jogava o carro na traseira dos demais veículos para intimidar motoristas a lhe darem passagem. No Viaduto São Sebastião, que liga a Zona Norte a Sul, chegou a fechar o motorista de uma Kombi que demorara a lhe dar passagem.

Lá também?
Os vereadores de São Gonçalo também querem que o governo federal intervenha na saúde do município. Analisando como favoráveis os primeiros resultados da intervenção no sistema de Saúde do município do Rio, um grupo de vereadores se reúne esta semana para formalizar o pedido que será encaminhado ao Ministério da Saúde. Os vereadores favoráveis à intervenção querem agendar visitas de técnicos e auditores da União a hospitais, pronto-socorros e postos de saúde de São Gonçalo: “Como está hoje a Saúde gonçalense, cheia de vícios e costumes não condizentes com a boa medicina, não há como mudar sem ajuda externa. Só mesmo uma intervenção pode fazer melhorar a situação”, afirmou o vereador Fernando Medeiros (PSDC), médico.

Segurança
A Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) reúne nesta quinta-feira, em sua sede, o secretário nacional de Segurança Pública, Luiz Fernando Corrêa, e seis secretários estaduais de Segurança Pública (Rio, São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia e Paraná). Junto com especialistas nacionais e internacionais e parlamentares, participarão do seminário “Informação – base da segurança”, que começa às 9h, na sede da federação.

Mapa da mina
Cerca de 100 expositores mostrarão o passo a passo de como ingressar no serviço público durante a segunda edição da Feira do Concurso, que será realizada de 1 a 3 de abril, no Armazém 6 do Cais do Porto do Rio de Janeiro.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorResponsabilidade
Próximo artigoSinal verde

Artigos Relacionados

SUS poderia ter salvado 338 mil norte-americanos

Assistência à saúde universal pouparia 1/3 das vidas na pandemia.

Ricaços da indústria foram poupados de perdas

Ações de empresas de tecnologia derreteram.

Indústria naval apresenta propostas para eleições 2022

Setor quer deixar para trás maré ruim dos últimos 7 anos

Últimas Notícias

Viagens tiveram queda de 41% entre 2019 e 2021

Dados são da Pnad Contínua Turismo 2020-2021, do IBGE; já as corporativas superaram R$ 1 bi em faturamento em maio deste ano.

Ovo aumentou 202,13% acima da inflação oficial

Pesquisa do IBPT analisou o preço de 40 produtos, entre março de 2020 e maio de 2022.

Exterior misto deve acrescentar volatilidade nos negócios locais

Nesta quarta, dólar também ganha força ante moedas emergentes e ligadas a commodities, o que deve pressionar o real.

BNDES: R$ 317,2 milhões nos aeroportos de Mato Grosso

Ao todo serão investidos R$ 500 milhões nos quatro aeroportos, com participação de 65% do BNDES

Fintechs emprestaram mais de R$ 12 bi em 2021

Crédito é quase o dobro do ano anterior, diz pesquisa da ABCD e PwC Brasil