‘Defender ciência e tecnologia é defender a soberania’

Nos últimos 12 anos, a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) aumentou o número de vagas em 70%. Mas o governo cortou 30% do orçamento, “e a mídia nos acusa de maus gestores”, lamentou o pró-reitor da UFRJ, Eduardo Serra, em recente evento no Clube de Engenharia. Serra comparou o cerco à Petrobras ao que ocorre com as universidades e instituições de pesquisa, que estão sob severa artilharia midiática, com a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) como cabeça de ponte, à beira da extinção. “Defender ciência e tecnologia é defender a soberania”, exaltou o pró-reitor. Ele afirmou que o Brasil atende a 16% da juventude na universidade pública. “Isto é metade do que o Chile faz. Em países desenvolvidos, esse índice passa de 50%”, ensina.

Interessante é que o discurso conservador atribui o atraso do Brasil à falta de educação de qualidade. Mas tudo que os governos à direita do espectro político fazem é cortar verbas do setor.

 

Credencial

O Brasil já estava com a cabeça no Carnaval quando o economista Paul Krugman escreveu em seu blog sobre os colegas que previram elevada inflação em razão dos déficits e da flexibilização quantitativa. Economia não é uma ciência exata, e expectativas podem não se concretizar.

Mas, acredita Krugman, o que se espera é uma boa autocrítica, aprendendo com os erros. Não foi o que aconteceu com os catastrofistas, entre eles Marvin Goodfriend, indicado à diretoria do Fed. “Prever o apocalipse como resultado da impressão de dinheiro certamente agrada forças poderosas à direita, e é efetivamente uma espécie de credencial que assegura regalias, não importa quão errada esteja a previsão”, ironiza Krugman.

A história lembra um certo ex-ministro brasileiro, especialista em inflação – e bota especialista nisso! – que ano após ano erra suas previsões, mas continua encantando plateias com suas platitudes em palestras e consultorias regiamente pagas. Não só ele.

A conclusão de Krugman, em seu blog, serve para qualquer país: “A burrice inflacionária persiste. Na verdade, ela é boa para sua carreira.”

 

Pego no contrapé

Levantamento trimestral da consultora imobiliária CBRE indica que o mercado de condomínios logísticos está com uma vacância acima de 25% no total de 22 milhões de metros quadrados existentes no Brasil, percentual considerado ainda muito elevado.

Nos últimos sete anos houve crescimento de 70% do número desses condomínios, com a chegada de grandes empresas internacionais. A recessão pegou o setor em cheio. Em 2017, a entrega de novos empreendimentos caiu para apenas um terço da média dos últimos três anos.

A expectativa da CBRE é que o mercado absorva esta vacância até 2020. Por enquanto, ganha o usuário, com a queda nos preços dos aluguéis.

O segmento é um dos que estará presentes na Intermodal South America, que acontece de 13 a 15 de março, no São Paulo Expo.

 

Mais um do Brics

A África do Sul é mais um país alvo da lawfare. Com a renúncia de Jacob Zuma, assume o milionário empresário Cyril Ramaphosa, ex-sindicalista, um dos políticos mais ricos do país, com fortuna estimada em mais de meio bilhão de dólares.

 

Rápidas

A SAP Brasil anuncia que, a partir deste mês, Jaime Müller assume a função de Chief Operating Officer – COO. Ele substitui Theo Pappas, que vai ocupar nova função na SAP Latin America *** O Centro de Excelência em Varejo da FGV Eaesp realizará na quarta-feira, a partir das 8h30, seminário com especialistas do varejo para discutir os desafios, as tendências e as perspectivas para o setor neste ano. Detalhes em www.fgv.br/cev *** Um dia antes, a FGV Eesp fará um debate sobre a política macroeconômica brasileira. O evento é o primeiro do Proposta de Reformas para Destravar o Brasil, série que ocorrerá todas as terças-feiras, às 11h, até 12 de junho. Local: Rua Itapeva, 432 – 4° andar – Salão Nobre *** Terminada a festa de Momo, o Ibef-Rio organiza, dia 23, dois cursos: Gestão de Departamento Jurídico e Investigação de Fraudes Corporativas: Visão Geral e Plano de Trabalho *** Neste sábado, a programação teatral do Pátio Alcântara exibe O Ogro Verde, às 16h30 *** Com mais de 700 certificações em diversas áreas, a BRA Certificadora será a primeira empresa brasileira a ter seu programa de Certificação de Sistemas de Gestão Anticorrupção representado no exterior pela CREATe Compliance, subsidiária da CREATe.org

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

É a saúde (além da economia), estúpido!

Vacinação e estímulos à economia andam juntos; Brasil fica para trás em ambos.

Cortes poupam petroleiras e ‘bolsa refrigerante’

Para liberar auxílio emergencial, governo prejudica setores essenciais.

Inflação e PIB expõem falácia do Teto dos Gastos

‘Faz sentido?’, pergunta Paulo Rabello. ‘Claro que não’.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Lula livre. Até quando?

Jurista: Necessidade de proteger Moro e os procuradores da Lava Jato.

Produtividade na indústria cai com menor produção na pandemia

Para 2021, as perspectivas são melhores, em razão do início da vacinação da população.

Demanda por bens industriais cresceu 0,6% em janeiro

Ipea apontou avanço de 6,6% no trimestre móvel encerrado no primeiro mês de 2021.

Aumenta consumo de pornô por público feminino

Relatório de site de entretenimento adulto revela que 39% do acessos são de mulheres.

Abertura de empresas tem alta de 13,4% em novembro

Segundo Serasa, sociedades limitadas impulsionaram índice; comércio teve alta estimulada por Black Friday e festas de fim de ano.