Déficit em conta-corrente tende a ser mais moderado nos próximos meses

Déficit comercial foi influenciado pelo registro de importação de plataformas de petróleo, que foi um fluxo pontual.

Opinião do Analista / 14:52 - 21 de fev de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Nossa expectativa - Apesar desse forte déficit em conta-corrente em janeiro, observe que parte desse déficit está sazonalmente relacionado e mesmo o déficit comercial foi influenciado pelo registro de importação de plataformas de petróleo, que foi um fluxo pontual. Portanto, o déficit em conta-corrente tende a ser mais moderado nos próximos meses.

Para todo o ano de 2020, esperamos Déficit em Conta-Corrente (DCC) em US$ 50 bilhões e Investimento Estrangeiro Direto (IED) em US$ 80 bilhões. A revisão descendente em nossa previsão de crescimento do PIB para este ano para 2,2%, ante 2,8%, e alguma depreciação na média da taxa de câmbio (R$/US$) prevista para este ano para 4,14, ante 4,09, podem levar a níveis mais baixos para o DCC, uma vez que contas como importações, remessas de lucros e dividendos, aluguel de equipamentos e viagens ao exterior devem ser um pouco inibidos. Por outro lado, a previsão do IED também apresenta algum viés de queda, devido às preocupações sobre o crescimento econômico global especialmente em meio ao cenário adverso atual relacionado ao impacto total do coronavírus.

.

Mitsubishi UFJ Financial Group, Inc. (MUFG)

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor