DEM protocola queixa-crime contra Lula no Ministério Público de São Paulo

O DEM protocolou uma queixa-crime no Ministério Público de São Paulo contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por incitação ao crime. O líder do partido na Câmara, deputado Pauderney Avelino (AM), argumenta que, ao convocar os militantes “para a guerra”, Lula cometeu um delito contra a paz pública.
– O ex-presidente está dividindo o país em nós e eles, mas, na verdade, a maioria da sociedade brasileira desaprova Lula e o governo petista – disse Avelino. Na representação recebida na última sexta-feira, foram elencados artigos de leis brasileiras, como o Artigo 286 do Código Penal Brasileiro, que proíbe a incitação pública da prática de crime.
Avelino irá participar, junto com outros representantes dos partidos de oposição, da reunião às 16h de hoje com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski. O grupo agendou o encontro para pedir celeridade no julgamento de recursos sobre o rito do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff.
A Corte divulgou ontem acórdão com a decisão dos ministros sobre a tramitação do processo, reiterando que considera equivocada a indicação de nomes por chapa avulsa – não indicadas pelos líderes de cada partido – e por voto secreto.
Enquanto a oposição espera uma mudança na decisão da Corte, o ministro do STF, Marco Aurélio Mello, disse não acreditar em uma mudança de posicionamento.
– Não é possível que depois de tanta discussão, de tanto debate no STF, não é possível que tenha ficado ainda, algum ponto obscuro e omisso para que a Câmara peça esclarecimentos – afirmou o ministro, que recebeu o diploma Bertha Lutz em uma sessão solene do Senado em homenagem ao Dia Internacional da Mulher.
A Agência Brasil procurou o Instituto Lula para comentar a ação, mas o instituto não se manifestou até a publicação do texto. O líder do governo na Câmara, José Guimarães (PT-CE), rebateu a decisão do DEM, ao lembrar a condução coercitiva do ex-presidente na 24ª fase da Operação Lava Jato.
– Teve violência maior do que a que fizeram com Lula? Algumas emissoras de televisão e partidos de oposição podem chamar para manifestação e Lula não pode? – disse o líder.

Agência Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

STF desbloqueia bens de Lula

Por maioria de três votos a um, a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, nesta sexta-feira, desbloquear os bens do ex-presidente Lula...

Senadores cobram aperfeiçoamentos na PEC dos Precatórios

Os senadores pediram aperfeiçoamentos na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 23/2021, a PEC dos Precatórios, cujo relatório foi lido nesta quarta-feira na Comissão...

Alcolumbre deve pautar sabatina de Mendonça ao STF na próxima semana

Parlamentares devem votar outras nove indicações pendentes de deliberação no colegiado.

Últimas Notícias

Mercado corre do risco em momento de estresse

Se tem uma coisa que o mercado é previsível é com relação ao seu comportamento em momentos de estresse é aversão ao risco. “Nessa...

Petrobras: mais prazo de inscrição no novo Marco Legal das Startups

Interessados em participar do primeiro edital da Petrobras baseado no novo Marco Legal das Startups (MSL) poderão inscrever-se até o dia 12 de dezembro....

Canal oficial para investidor pessoa física na B3

A partir desta sexta-feira, a nova área logada do investidor da B3, lançada em junho, passa a ser o canal que centraliza todas as...

Fitch Ratings atualiza metodologia de Rating de Seguros

A Fitch Ratings, agência de classificação de risco, publicou nesta sexta-feira relatório de atualização de sua Metodologia de Rating de Seguros. Segundo a agência,...

STF desbloqueia bens de Lula

Por maioria de três votos a um, a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, nesta sexta-feira, desbloquear os bens do ex-presidente Lula...