Demanda por seguros de autos cresce em maio

O resultado de seguros de autos em maio de 2024 mostra que primeiros impactos da tragédia no RS podem ter sido amenizados

196
Automóveis submersos na inundação no Rio Grande do Sul (RS)
Automóveis submersos na inundação no RS (foto de Rafa Neddemeyer, ABr)

Dados do Índice Neurotech de Demanda por Seguros (INDS), que mede mensalmente o comportamento e o volume das consultas na plataforma da Neurotech, mostram que a demanda do mercado brasileiro de seguros de automóveis registrou, em maio, um crescimento de 6,88%, na comparação com o mesmo mês de 2023. Este cenário consolida a recuperação do setor de seguros de autos, sendo o segundo crescimento consecutivo após leve queda em março. E na comparação com o mês anterior, abril de 2024, houve um leve recuo de 0,05%.

Outro reflexo do bom momento vivido pelo setor automotivo é o recente balanço divulgado pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). Segundo a entidade, o número de emplacamentos de automóveis e veículos comerciais leves cresceu 10,16% em maio, comparado ao mesmo período do ano passado. Porém, foi registrada queda de 11,95% em relação a abril de 2024.

De acordo com o INDS, todas as regiões do Brasil apresentaram resultados positivos, sendo o Sul com o crescimento menos significativo, de apenas 0,82% no apanhado anual. Pelo segundo mês consecutivo, a Região Norte teve o maior crescimento: 9,54%. Nordeste (8,76%), Centro-Oeste (6,25%) e Sudeste (4,89%) completam o ranking.

Leia também:

Espaço Publicitáriocnseg

Setor de seguros cresce 18% de janeiro a abril de 2024 | Monitor Mercantil

O resultado positivo de maio também mostrou que os primeiros impactos da tragédia no RS podem ter sido amenizados pelo aquecimento do mercado de financiamentos. O Sistema Nacional de Gravames (SNG) divulgado pela B3 mostrou que o volume de veículos – novos e usados, de todos os tipos – financiados durante o mês cresceu 15,4% em relação a maio do ano passado. Foram cerca de 77 mil unidades a mais, chegando a 577 mil. Em relação a abril deste ano, quando o financiamento atingiu cerca de 611 mil veículos, houve queda de 5,6%.

Entre os tipos de financiamento adotados em maio, o CDC foi a modalidade com maior representatividade, acumulando 86,3% do total, seguida por consórcios (13%), outras não especificadas (0,5%) e leasing (0,2%). O crescimento do CDC para financiamento de veículos foi de 20,3% frente a maio do ano anterior.

Ainda segundo o INDS, no comparativo entre maio de 2024 e maio de 2023, a demanda por seguros foi maior entre condutores com 60 anos de idade ou mais, que cresceu 7,06%, o que reforça o padrão de maior cautela nessa faixa etária. Os outros percentuais de crescimento em maio foram os seguintes: 40 a 59 anos (5,09%), 18 a 25 anos (2,52%) e 25 a 39 anos (1,79%).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui