Demissão de Ernesto Araújo é pedida

“Nossa política externa está excepcional. Nunca fui tão bem recebido tão bem ao longo dos últimos dois anos em todas as viagens que fiz ao exterior”, disse Jair Bolsonaro (sem partido), ao se mostrar alheio ao que vem acontece no mundo diplomático.

Em live nesta quinta-feira elogiou a política externa brasileira, sob o comando do ministro Ernesto Araújo que, na realidade, está colocando o país mais isolado mundialmente, com seguidos ataques à China e o afastamento do país dos BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul).

 

Era Biden

 

Mesmo assim, Bolsonaro orientou o chanceler a não comentar medidas tomadas pelo novo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, em seu primeiro dia no cargo. Durante transmissão ao vivo realizada nas redes sociais, após uma pergunta direcionada a Araújo sobre o retorno dos norte-americanos à Organização Mundial da Saúde (OMS) e sobre o rompimento dos EUA com a aliança mundial contra o aborto, Bolsonaro interveio e pediu a Araújo, em voz baixa. “Não é caso de entrar em política externa de outros países, né? Fala alguma coisa sem interferir”, alertou.

Araújo então respondeu à pergunta do jornalista da rádio Jovem Pan. “Acho que tem tudo para ser uma boa relação. Temos muita coisa em comum, temos interesse na segurança, em promover a democracia aqui na América do Sul, por exemplo, interesse econômico evidente, continuar vários acordos, interesses do empresariado brasileiro e americano, trabalhar juntos no meio ambiente, por que não?”, disse o chanceler.

 

Demissão

 

A postura diplomática errada levou o Força Sindical divulgar nota intitulada ‘O ministro Ernesto Araújo precisa ser imediatamente demitido’. Segundo a entidade, “de todas as anomalias e irresponsabilidades perpetradas pelo governo Bolsonaro, a indicação de Ernesto Araújo para o cargo de Ministro das Relações Exteriores está entre as piores. Araújo foi pinçado de funções secundárias no Itamaraty para o cargo de Ministro de Estado única e exclusivamente por filiação ideológica a preceitos da extrema-direita. Ele é afeito à teorias conspiratórias bizarras e trabalhou para subordinar a política brasileira ao governo do presidente americano Donald Trump, que perdeu as eleições e deixou o governo na última quarta-feira, 20.”
“Com o Brasil reduzido ao papel de pária e ridicularizado nos meios diplomáticos, enfrentamos hoje o que até pouco tempo atrás parecia inimaginável: a falta de interlocutores para tratar de questões fundamentais como a garantia de importação de suprimentos para a produção de vacinas no território nacional.” “Diante deste quadro concluímos que para o bem do Brasil o Ministro Ernesto Araújo precisa ser demitido imediatamente.”

Leia mais:

Lewandowski nega decisão liminar para afastar Pazuello da Saúde

Fala de Bolsonaro sobre EUA é criminosa

 

Artigos Relacionados

Se aprovada como está, PEC Emergencial destruirá BNDES

Presidente da Associação dos Funcionários e recentemente eleito para o Conselho de Administração, Arthur Koblitz encaminhou carta a senadores.

Sem consenso, votação da PEC Emergencial é adiada para terça

Pesquisa revela que novo auxílio emergencial de R$ 200 não compensará a renda dos informais diante da atual pandemia no país.

Municípios têm saúde financeira agravada com reajuste do mínimo

Para economista, ainda que justo e necessário, municípios não têm condições de bancar aumentos; acabam se tornando ainda mais dependentes da União.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Presidente do Banco do Brasil joga a toalha

Centrão tem interesse no cargo.

Imóveis comerciais tiveram estabilidade em janeiro

Nos últimos 12 meses, entretanto, preços de venda e locação do segmento acumulam quedas de 1,32% e 1,18%, respectivamente.

Contas públicas têm superávit de R$ 58,4 bilhões em janeiro

Dívida bruta atinge 89,7% do PIB, o maior percentual da história.

Presidente do Inep é exonerado do cargo

Medida foi publicada no Diário Oficial de hoje; até o momento, não foi anunciado o nome de quem o substituirá.

Primeiro caso de Covid-19 no Brasil completa um ano

Brasil tem novo recorde de mortes diárias, diz Fiocruz; boletim informa que houve ontem 1.148 mortes.