Demofobia

     
          A paralisação de boa parte do metrô paulista nesta terça-feira revelou um traço comum entre administradores incompetentes, sejam eles públicos ou privados: sempre que acuados, colocam a culpa no usuário. A responsabilidade, no caso da manhã desta terça, foi jogada em cima de algum passageiro que teria tido sua blusa sugada pela porta da composição, que ficou impedida de seguir viagem. Os usuários são também responsabilizados pela quebra de vidros dos trens, o que teria obrigado a paralisação da linha por mais de três horas. Por que motivo uma simples blusa pára uma composição de metrô e por que os passageiros foram deixados retidos no interior dos trens lotados, sem ventilação, são perguntas simples, mas que ficam sem explicação.

Com perspectivas
O comércio lojista da cidade do Rio de Janeiro promete contratar cerca de 30 mil empregados temporários para trabalhar na época das festas de fim de ano e durante o verão, segundo pesquisa realizada pelo Clube de Diretores Lojistas (CDL-Rio). Das 500 empresas consultadas, 82% pretendem contratar para esse período, 8% não planejam fazer admissões e 10% ainda não decidiram. Do total de vagas, 40% representam o primeiro emprego; a faixa etária predominante é de 18 a 25 anos; 60% são do sexo feminino e 40% do sexo masculino. As contratações costumam ocorrer a partir das últimas semanas deste mês, se intensificando em outubro/novembro. A pesquisa revela também que 67% dos empresários consultados informaram que há a possibilidade de efetivação de cerca de 20% dos temporários contratados.

Balanço crítico
Os Anos Lula – Contribuições para um balanço crítico 2003/2010 é o título do livro que o Conselho Regional de Economia do Rio (Corecon- RJ) e o Sindicato dos Economistas (Sindecon-RJ) lançam nesta quarta-feira, na livraria Argumento (Dias Ferreira 417, Leblon). Segundo os editores, a iniciativa “atende a tradição de acompanhar e posicionar-se em torno dos temas relacionados com a problemática do desenvolvimento brasileiro, em particular, com os rumos da política econômica, no interesse da sociedade”.

Ágil
Mais uma delegacia regional da Junta Comercial do Rio de Janeiro (Jucerja) será inaugurada quinta, na cidade de Maricá. A 16ª unidade vai funcionar no prédio da prefeitura, na Central de Atendimento Empresarial. As delegacias têm o objetivo de atender rapidamente a empreendedores e contadores e agilizar os processos de abertura e registro de empresas.

Parabéns
Dia 22, Dia do Contador.

Transição familiar
Metade das empresas familiares brasileiras está vivendo sua primeira transição de gerações e apenas 7% do total tem um planejamento de sucessão e continuidade com a participação de todos os envolvidos. Os dados constam do estudo Tornando-se uma Família Empresária, da HöFT, consultoria que trabalha há 35 na orientação de famílias empresárias no processo de sucessão e continuidade. Segundo o coordenador da pesquisa, Wagner Teixeira, diretor-geral da HöFT, as famílias empresárias no Brasil se caracterizam por possuírem três sistemas em constante interação: família, patrimônio e empresa: “A evolução em cada um dos sistemas e o planejamento da sucessão de maneira integrada levará à continuidade da empresa”, afirma o consultor.

Ao léu
Ainda segundo o estudo, 89% dos entrevistados não possuem instrumentos formais para administrar eventuais conflitos e divergências entre familiares; 79% ainda não formalizaram acordo ou protocolo societário regulando as relações entre família e empresa; 88% não possuem canais de comunicação para os sócios; 79% não possuem registro formal sobre sua origem e sua história; 35% remuneram executivos com base em critérios de mercado e não familiares. Além disso, em apenas 56% existem relações respeitosas entre executivos, sócios e familiares, e em 47%, a cultura organizacional reflete os valores de origem da família.

Briga pela audiência
Deve ser uma daquelas coincidências bissextas, mas, pela segunda vez consecutiva, as pesquisas eleitorais divulgadas por um jornalão carioca sobre os candidatos do Rio de Janeiro ao Senado sustentam, no dia da publicação da enquete, que o senador Marcelo Crivella (PRB) viu suas intenções de voto recuarem. Para, no dia seguinte, em modesta correção de rodapé de página, informar que, na verdade, Crivella obteve ganho de alguns pontos percentuais. Será que é por causa de…
     
     

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorLanterninha
Próximo artigoPapel verde

Artigos Relacionados

Alta dos preços leva a aumento de protestos

Agitação em países onde manifestações eram raras preocupa FMI.

Montadoras não vieram; demissões, sim

Promessas de Doria e Bolsonaro para fábrica da Ford não passaram de conversa para gado dormir.

Ganhos de motoristas de app desabam

Renda média é de pouco mais de 1,5 salário mínimo.

Últimas Notícias

Câmara deve colocar em votação PL que desonera tarifas de energia

Em 2021, o Brasil passou pela pior crise hídrica em mais de 90 anos

Metodologia para participação de investidor estrangeiro

Serão considerados os dados de liquidação das operações realizadas no mercado primário nos sistemas da B3

Fitch eleva rating do Banco Sicoob para AA (bra)

Houve melhora do perfil de negócios e de risco da instituição

Petrobras Conexões para Inovação cria robô de combate a incêndio

Estatal: Primeiro no mundo adaptado para a indústria de óleo e gás

Brasil tenta ampliar diálogo com a UE

Debate da recuperação econômica nas duas regiões e discussão sobre as perspectivas das políticas fiscais