Deputados podem pedir impeachment de Witzel

Presidente da Alerj pede investigação para apurar se foi feito grampo ilegal nos gabinetes dos deputados.

Rio de Janeiro / 23:00 - 11 de fev de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Deputados estaduais discutiram, na tarde desta terça-feira, a possibilidade de pedirem o impeachment do governador Wilson Witzel, depois que o presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), André Ceciliano, afirmou ter ouvido do secretário de Desenvolvimento Econômico, Lucas Tristão, que tem um dossiê contra os 70 parlamentares da casa. 

Diante da suspeita de espionagem, Ceciliano vai pedir ao Ministério Público para investigar a denúncia e à Polícia Federal para fazer levantamento no Sistema Guardião, da Polícia Civil, para checar se foi feito algum grampo sem autorização judicial. 

Até então, o assunto tinha sido tratado em requerimento de informação ao governo estadual. Agora, há uma acusação direta. “Está claro aqui que estamos diante da necessidade, diante das provas indiciárias, de instalarmos o processo de impeachment contra o governador do estado”, disse o deputado Doutor Serginho (PSL), conforme informações do colunista Chico Alves, do portal UOL.

O deputado Luiz Paulo Correa da Rocha (PSDB) defendeu que um possível processo de impeachment seja iniciado apenas após o resultado da apuração do MP. “É caso, sim de impeachment. Mas não pode ser uma desconfiança, tem que ter uma certeza”.

Anteriormente, por causa de matéria publicada pela revista Veja, a assessoria de imprensa do governador tinha emitido nota negando a espionagem. O presidente da Assembleia, porém, manteve o pedido de investigação. “Comigo não vão fazer chantagem, na pressão não leva”, disse Ceciliano.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor