Derivativos ameaçam

Em artigo publicado quarta-feira no El Pais, Ângel Gurria, secretário geral da OCDE, adverte que a maior crise vivida pelo mundo em 70 anos ainda não passou: “Os derivativos, um dos principais culpados da crise financeira, continuam somando dez vezes o PIB mundial, e continuam aumentando.”
A aquisição do Skype pela Microsoft por US$ 8,5 bilhões eleva especulações sobre uma nova bolha da Internet: “Algumas economias emergentes estão mostrando sintomas clássicos de sobreaquecimento, com um aumento sem precedentes dos preços da moradia, do crédito ao consumidor e dos lucros dos bancos. Podemos estar à beira da próxima recessão, sem que nada dê o sinal de alarme”, alerta.

Mensalão
Assume contornos de comédia o programa político do PTB apresentado em rádios e TV esta semana. O partido critica a proposta de financiamento público de campanhas, dizendo que querem usar o “nosso dinheiro” (do contribuinte) para financiar políticos, enquanto faltam recursos para aumentar as aposentadorias. Um debate que poderia ser levado a sério não fosse o presidente do PTB… Roberto Jefferson.

Nova era?
Nos países desenvolvidos, nos últimos cinco anos, 21% do crescimento ocorreram devido à Internet; para cada emprego perdido devido à web, 2,6 foram gerados; pequenas e médias empresas com uso intensivo da rede cresceram duas vezes mais do que companhias que não fizeram isso.  É o que defende estudo recém-divulgado pela consultoria McKinsey (Internet matters: The Net”s sweeping impact on growth, jobs and prosperity).
Segundo a McKinsey, a contribuição da Internet para o crescimento da economia já é maior do que de a outros setores tradicionais, como a agricultura. Um número particularmente interessante no estudo é o que avalia a renda dos países e a participação do segmento de Internet e afins para esse item. Em 2009, no Brasil, a Internet representou 1,5% do PIB (relativamente, um dos mais baixos do mundo), enquanto nos Estados Unidos alcançou 3,8% e no Reino Unido, 5,4% do PIB.

Nova bolha?
Os resultados do estudo da McKinsey levam a pensar até que ponto está havendo uma real transição de geração de renda de segmentos tradicionais para os serviços virtuais e até que ponto isso não é reflexo de uma nova bolha das pontocom. A participação da Internet no PIB do Reino Unido, neste caso, é emblemática, pois este país patina em crescimentos medíocres nos últimos anos, com anêmicos resultados no setor industrial.

Fora Fujimori
A pouco mais de uma semana do segundo turno para as eleições para presidente do Peru, no próximo dia 5, e sob o slogan “Fujimori nunca mais!”, crescem as manifestações de setores distintos contra a candidatura da direitista Keiko Fujimori, da Força 2011 e filha do ex-ditador Alberto Fujimori. Um grupo de escritores peruanos que se definem como pertencentes a “diferentes posições ideológicas-políticas” declarou seu apoio ao candidato da Aliança Nacionalista Ganha Peru, Ollanta Humala, apontado por eles como a alternativa existente à “restauração da ditadura”: “A democracia é o exercício de uma negociação: todo governo deve escutar a sua sociedade civil. Porém, essa negociação só é possível quando o poder é ocupado por um movimento político. O crime está fora desse espectro: não se negocia com quem abandonou a política e elegeu a criminalidade”, decretam.

Esperança
Preso e condenado a 25 anos de prisão por crimes contra a humanidade, Alberto Fujimori deposita a esperança de sua soltura na eleição da filha que o anistiaria. Ao lado do verdugo Augusto Pinochet, ele já foi um dos principais ícones das elites tupiniquins nos anos 90.

Sãos espanhóis
Em nota publicada aqui quarta-feira, a coluna subtraiu três números da sigla do movimento dos jovens que ocupam as praças da Espanha para protestar contra a falta de alternativas aos dois partidos que monopolizam a política do país. O nome do grupo é 15M e não 12M, como publicado. As duas nomeações são uma alusão à data em que cada um foi fundado. No caso do segundo, trata-se de movimento de igual teor criado em Portugal e que serviu de inspiração a seu congênere no outro lado da Península Ibérica. Independentemente da troca de números, ambos representam um sopro de esperança para os que não se conformam com o rebaixamento da democracia a mera troca de guarda entre gêmeos univitelinos.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorNunca na História
Próximo artigoEducação S/A

Artigos Relacionados

Bolsonaro invade TV Brasil

Programação foi interrompida 208 vezes em 1 ano para transmissão ao vivo com o presidente.

FMI: 4 fatores ameaçam inflação

Fundo acredita que preços deem uma trégua no primeiro semestre de 2022, mas...

Pandora Papers: novos atores nos mesmos papéis

Investigação mostra que pouco – ou nada – mudou desde 2016.

Últimas Notícias

Rio Indústria apoia lei que desburocratiza e facilita novos negócios

Em audiência pública realizada nesta quinta-feira (14), na Câmara Municipal do Rio, sobre o Projeto de Lei Complementar nº 43/2021 que regulamenta a Declaração...

Ciência: entidades pedem liberação de recursos

Organizações questionam redirecionamento para outras áreas de R$ 515 milhões, que eram do CNPq.

Rating da EDP BR não muda com aquisição da Celg-T

Para a Fitch Ratings, a qualidade de crédito da EDP Energias do Brasil S.A. (EDP BR, Rating Nacional de Longo Prazo ‘AAA (bra)’, Perspectiva...

Tesouro: Queda do investimento líquido em ativos não financeiros

O Tesouro Nacional informou nesta sexta-feira que no 2º trimestre de 2021, a necessidade líquida de financiamento do Governo Geral alcançou 7,1% do PIB,...

Leilão de Excedentes da Cessão Onerosa terá sucesso?

Após a realização da 17ª Rodada de Licitações de Blocos para exploração e produção de petróleo e gás natural no último dia 7, considerado...