Desaceleração deve vir no começo do primeiro trimestre

Bottom line – As vendas no varejo de dezembro variaram negativamente nos EUA, tanto no índice cheio como nos subjacentes. Relevantemente, vimos também revisões negativas nos números do mês passado e uma grande decepção no grupo de controle.

Ainda que esperemos desaceleração adicional no começo do primeiro trimestre, o novo pacote de estímulo fiscal, bem como o avanço da imunização, deve garantir reaceleração em direção ao final do primeiro trimestre.

 

Comentário – As vendas no varejo de dezembro variaram negativamente nos EUA, tanto no índice cheio como nos subjacentes. Relevantemente, vimos também revisões negativas nos números do mês passado e uma grande decepção no grupo de controle.

Retail Sales Dezembro (%MoM): -0,7% (esperado: 0,0%; anterior: -1,1% rev. p/ -1,4%)

RS ex-Auto Dezembro (%MoM): -1,4% (esperado: -0,2%; anterior: -0,9% rev. p/ -1,3%)

RS ex-Auto & Gas Dez. (%MoM): -2.1% (esperado: -0,3%; anterior: -0,8% rev. p/ -1,3%)

RS Control Group Dez. (%MoM): -1,9% (esperado: 0,1%; anterior: -0,5% rev. p/ -1,1%)

Por dentro do índice, nota-se queda em nonstore retailing (registrando o segundo mês consecutivo de contração), móveis e mercadorias em geral e alimentação. Destaque positivo somente para materiais de construção.

O control group caiu pelo terceiro mês consecutivo, acelerando a queda do mês anterior de -1,1% (revista de -0,5%) para -1,95%. A leitura YoY desta abertura recuou de 8,71% para 6,36%.

Em suma, o índice reforça a tese de desaceleração da economia americana no final do quarto trimestre. Os motivos para isto são amplos, mas principalmente relacionados a evolução negativa dos indicadores de Covid-19. Ainda que esperemos desaceleração adicional no começo do primeiro trimestre, o novo pacote de estímulo fiscal, bem como o avanço da imunização, deve garantir reaceleração em direção ao final do primeiro trimestre.

.

Felipe Sichel

Estrategista-chefe do Banco Digital Modalmais

Leia mais:

Realização de lucros em âmbito global

Agravamento da crise sanitária reflete na esfera política e econômica

Artigos Relacionados

Presidente do Banco do Brasil joga a toalha

Centrão tem interesse no cargo.

Imóveis comerciais tiveram estabilidade em janeiro

Nos últimos 12 meses, entretanto, preços de venda e locação do segmento acumulam quedas de 1,32% e 1,18%, respectivamente.

Contas públicas têm superávit de R$ 58,4 bilhões em janeiro

Dívida bruta atinge 89,7% do PIB, o maior percentual da história.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Presidente do Banco do Brasil joga a toalha

Centrão tem interesse no cargo.

Imóveis comerciais tiveram estabilidade em janeiro

Nos últimos 12 meses, entretanto, preços de venda e locação do segmento acumulam quedas de 1,32% e 1,18%, respectivamente.

Contas públicas têm superávit de R$ 58,4 bilhões em janeiro

Dívida bruta atinge 89,7% do PIB, o maior percentual da história.

Presidente do Inep é exonerado do cargo

Medida foi publicada no Diário Oficial de hoje; até o momento, não foi anunciado o nome de quem o substituirá.

Primeiro caso de Covid-19 no Brasil completa um ano

Brasil tem novo recorde de mortes diárias, diz Fiocruz; boletim informa que houve ontem 1.148 mortes.