Desde 2020, trabalhadores perderam R$ 103 bi no FGTS

Campanha faz abaixo-assinado para STF colocar troca de índice em votação.

Até este domingo, o Instituto Fundo de Garantia do Trabalhador (IFGT) colherá assinaturas para a campanha “STF, julgamento JÁ para as perdas dos Expurgos da TR no Fundo de Garantia”. São 60 milhões de trabalhadores prejudicados com o confisco estimado de R$ 543 bilhões de janeiro de 1999 até o último dia 10.

A campanha visa sensibilizar o ministro Luiz Fux, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), a atender ao pedido de remarcar o mais rápido possível a nova data de julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade ADI 5090/2014, que pede a troca da TR pelo INPC na Atualização Monetária do Fundo.

Mario Avelino, presidente do IFGT, anuncia que enviará no dia 8 as assinaturas colhidas para o presidente do STF e destaca que é importante a participação dos trabalhadores.

O IFGT estima que de janeiro de 2020 até 10 de maio, com a TR zero todo mês, deixaram de ser creditados R$ 103 bilhões nas contas dos trabalhadores, ou seja, é uma perda contínua para o trabalhador.

O abaixo-assinado está disponível em fundodegarantia.org.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Conversa com Investidor: Kepler Weber (KEPL3)

Coordenação: Jorge Priori

Covid deixou 12 mil órfãos de até seis anos no país

Estudo de associação de cartórios foi feito entre 16 de março de 2020 e 24 de setembro deste ano.

PIX: 38% dos pequenos e médios e-commerces já usam

BC estuda lançar real digital em 2024; entusiasmo com PIX pode ter influenciado positivamente percepção de brasileiro sobre digitalização.

Últimas Notícias

Conversa com Investidor: Kepler Weber (KEPL3)

Coordenação: Jorge Priori

Consertar este planeta

Por Paulo Márcio de Mello

Cidadania – garantia dos direitos: mudando paradigmas

Por Felipe Quintas e Pedro Augusto Pinho.

Precatórios x cidadãos = possibilidade de negociação

Por Luciana Gouvêa.

Três perguntas: a tecnologia a favor da contabilidade

Por Jorge Priori.