Desenvolvidos vão mal de saúde, a começar pelos EUA

A eclosão da pandemia desnudou alguns fatos que eram escondidos pelos profetas do neoliberalismo. Um, a importância fundamental dos Estados nacionais; outro, como as décadas de Estado mínimo rebaixaram a qualidade de vida das populações. Na saúde, isso é verificável nas ruas e nos números.

Os Estados Unidos contam com 2,9 leitos hospitalares para cada mil habitantes. Isto o coloca na 30ª posição entre 36 países ditos desenvolvidos. Atrás de nações que não fazem parte do grupo dos mais ricos, como Coreia do Sul (11,5) e Ucrânia (8,8), mas também perde para Turcomenistão (7,4), Barbados (5,8) e Argentina (5). No mesmo nível que os EUA estão Albânia e Líbano. Com todo seu poderio, os norte-americanos estão atrás da bloqueada Cuba (5,2). E, sim, a nação que encabeça a lista é a também bloqueada Coreia do Norte.

O Reino Unido, varrido pelos ventos neoliberais de Margareth Thatcher, tem apenas 2,8 leitos por mil habitantes – um deles no momento ocupado pelo sucessor da Dama de Ferro, o primeiro-ministro Boris Johnson – que, no início da pandemia, disse que a Grã-Bretanha não podia parar. O Reino pode superar o número de mortes de Itália, França e Espanha – somadas.

Na Europa, a Alemanha rebaixou direitos trabalhistas, mas manteve boa parte do Estado de bem-estar social. Soma 8,3 leitos por mil habitantes e fica atrás apenas do Japão (13,4) entre os países desenvolvidos. França marca 6,5, Itália, 3,4, e Espanha tem 3 leitos por mil moradores.

O Brasil aparece lá pelo meio da tabela, com 2,2 leitos hospitalares/mil, junto do Chile e logo atrás da Tunísia.

 

Volta ao batente

A OABRJ solicitou ao presidente do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ), desembargador Cláudio de Mello Tavares, formas de garantir que o trabalho dos advogados não seja interrompido diante das medidas de restrições impostas para conter a pandemia. No documento, a Ordem sugere que não só sessões, mas também audiências e despachos entre advogados e juízes sejam mantidos neste período por meio de videoconferências.

Embora os prazos se encontrem suspensos, os processos judiciais permanecem em andamento. A manutenção das audiências, despachos e sessões no período da quarentena é imprescindível, portanto, como forma de mitigação dos prejuízos à plena atividade do Poder Judiciário”, observa o presidente da OABRJ, Luciano Bandeira.

A possibilidade de realização de sessões de julgamento na modalidade virtual foi oficializada no TJ pelo Ato Normativo 8/2020, publicado em 28 de março, que estabeleceu novas providências do Regime Diferenciado de Atendimento de Urgência (RDAU) com o qual a corte vem operando desde o início da pandemia, que, na prática, era somente um plantão.

Como noticiado aqui, diversos tribunais estão operando online. Minas e São Paulo relataram até aumento de produtividade.

 

Só até a página 3

O prefeito de Niterói (RJ), Rodrigo Neves, segue firme no combate ao coronavírus na cidade. Inaugura nesta sexta um hospital que terá 140 leitos de tratamento intensivo. Mas os trabalhadores que arrumavam às pressas o local, nesta quinta, não usavam equipamentos de proteção.

 

Rápidas

A rede social brasileira XiGlute – que tem afirma ter 20 milhões de usuários no mundo e 10 milhões no Brasil – liberou R$ 12,6 mil em anúncios para pequenos empresários, sem contrapartidas, por 60 dias. Disponível em xiglute.online *** Na próxima segunda-feira, às 17h, Michelle Fernandes, CEO da M2Trade, e Monnike Garcia, fundadora da Labcomex, levam bate-papo no Instagram sobre reflexos da Covid-19 no comércio exterior: instagram.com/michelle_m2trade *** A Divisão de Teatros da Uerj disponibilizará as apresentações de dança do Kinesis e da Cia. de Dança Contemporânea UFRJ no canal do YouTube, nos dias 10, 11 e 12: youtu.be/5KodpLGkC60 *** A FGV e o Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF) lançaram nova edição do curso online “Gestão de Projetos Aplicada aos Setores Público e Privado da América Latina”. Inscrições em miriadax.net/es/web/gestao-de-projetos-aplicada-ao-setor-publico-e-privado-da-america-latina-2-edicao *** O LIV – Laboratório Inteligência de Vida, que integra o grupo Eleva Educação, fez parceria com o portal Porvir, especializado em educação. A partir deste mês, os conteúdos do LIV poderão ser acessados nos meios eletrônicos do Porvir.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Privatização da Eletrobras aumentará tarifa em 17%

Estatal dá lucro e distribuiu R$ 20 bi em dividendos para a União.

Dois mitos sobre a Petrobras

Mídia acionada pelo mercado financeiro abusa de expedientes que ataca quando usados por bolsonaristas.

Mudar preços implica parar venda de refinarias

Mercado financeiro cobrará deságio, e Petrobras precisa de ativos para poder operar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Preços dos carros mais vendidos subiram 9,4% em média em um ano

Com 18,23% de variação, Renault Kwid foi o que mais subiu de preço entre os 13 mais vendidos.

PEC Emergencial pode sair da pauta do Senado desta quinta

Parlamentares resistem a cortes na saúde e educação e propõem votar apenas questão do auxílio emergencial.

Desdobramentos da intervenção na Petrobras

Percepção é de que o 'superministro' de Bolsonaro pode estar ficando cada vez mais isolado.

IPCA-15 de fevereiro ficou abaixo da expectativa

Índice mostra variação mais fraca que o esperado em alimentação, educação; já saúde e transportes vieram mais fortes que a expectativa.

Tentativa de superação

Ontem foi dia de recuperação da Bovespa, liderada pelas ações da Petrobras, Eletrobrás e setor bancário.