Desmatamento da Amazônia colombiana é pior que no Brasil

Pesquisador alerta que o desmatamento acontece por causa da extração de minérios, agronegócio e extração de petróleo.

Internacional / 16:55 - 16 de nov de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O vice-presidente da Comissão Mundial de Áreas Protegidas da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN), Claudio Maretti, alertou nesta segunda-feira que o aumento do desmatamento na Amazônia colombiana é "pior do que no Brasil".

O pesquisador comentou em entrevista que países como Brasil, Colômbia, Equador e Peru ocuparam a Amazônia com o objetivo de explorar minérios, agronegócio e extração de petróleo. “Temos mais anos consecutivos de secas mais intensas e mais áreas de floresta degradada e aumento do desmatamento (...) Se não pararmos, estaremos colocando a Amazônia em risco”, disse Maretti.

O pesquisador recomendou às autoridades ambientais colombianas “que coordenem esforços para buscar oportunidades de renda que não gerem desmatamento”.

Da mesma forma, foi revelado que desde 1970 o desaparecimento das massas de floresta amazônica teve um aumento percentual significativo, colocando em risco a fauna e a integridade das comunidades originais. “Nas últimas décadas, o aumento da ocupação do solo na Amazônia tem a ver com o baixo custo da terra e o aumento da população”, disse Maretti.

Da mesma forma, Maretti destacou que "agora, temos que saber que a Colômbia tem uma evolução do desmatamento de sua Amazônia pior que a do Brasil nos últimos 20 anos".

#Da Redação com informações da Telesur

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor