Dever de casa

A China vai passar o Brasil no ranking dos países mais inovativos elaborado pela The Economist Intelligence Unit. Da posição 59, no período 2002-2006, a China pulou para a 54ª, em 2004-2008 – o maior ganho entre todos os países, desenvolvidos ou emergentes. A previsão da EIU é que os chineses alcancem a 46ª posição em 2009-2013. Já o Brasil marca passo: 48º em 2002-2006, caiu para 49º e assim deve continuar até 2013.
A China investe cerca de 1,4% do PIB em pesquisa e desenvolvimento (P&D), algo como US$ 87 bilhões em 2006. Apesar de ser cerca de 30% menos que o Japão e aproximadamente um terço do que investem os Estados Unidos, o gasto em P&D chinês cresceu a uma média de 19% ao ano entre 2001 e 2006; a meta é atingir 2% do PIB no ano que vem.

Não chores por mim
Ainda entre os Brics, a Índia melhora lentamente (58ª, 56ª e 54ª posições), e a Rússia, a mais bem colocada dos quatro, segue o Brasil e piora um pouco (da 37ª para a 39ª posição).
Já o Brasil está apenas uma posição acima da Venezuela e oito abaixo da Argentina. Está atrás também de Cuba (45º). O orçamento do Ministério de Ciência e Tecnologia previsto para 2009 é de R$ 3,875 bilhões, aproximadamente 0,1% do PIB nacional. O orçamento era de R$ 4,152 bilhões, mas teve um corte de 6,67%.

Custo Bush
No topo da lista países mais inovativos continuam Japão, em primeiro, e Suíça, em segundo. A Finlândia pulou duas posições e ficou em terceiro no período 2004-2008, tomando o lugar que era dos EUA, que caiu para quarto. Não é à toa que Barack Obama quer elevar para 3% do PIB os gastos norte-americanos em P&D, que caíram no reinado Bush.

Cumprir seu ideal
“Pelo jeito, estaremos condenados a importar IPods e motores para os jatos da Embraer para o resto da vida, e a fabricar os assentos dos jatinhos e a nos resignarmos a que o Brasil seja a grande fazenda de cana-de-açúcar do mundo – o “modelo do Portugal colonial” que de repente virou o sonho dos políticos e cientistas sociais que pensam o Brasil ao contrário”, desabafa o economista Maurício Dias David, integrante do Conselho Editorial do MONITOR MERCANTIL.

O mundo é complexo
Apesar da histeria midiática sobre a nova gripe mundial, o México não virou um país cercado de vírus por ar, mar e terra. Uma brasileira que trocou mensagens, nesta quarta-feira, com uma compatriota em Cancun – um dos principais centros turísticos mexicanos – ouviu surpresa a amiga contar que, apesar de os moradores estarem assustados por causa do noticiário sobre a doença, naquele balneário “está tudo calmo”.

Atchim
No Centro do Rio, camelôs já vendem máscaras de proteção contra a gripe suína. No final da tarde desta quarta-feira, um ambulante instalado na esquina da R. do Ouvidor com Av. Rio Branco esgotou o estoque de 100 máscaras, vendidas a R$ 10.

Artigo anteriorRisco zero
Próximo artigoRisco
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

No privatizado Texas, falta luz no inverno e no verão

Apagões servem de alerta para quem insistem em privatizar a Eletrobras.

A rota do ‘Titanic’: ameaça de apagão não é de agora

‘Por incrível que pareça, no Brasil, térmicas caras esvaziam reservatórios!’

TCU confirma que União paga R$ 3,8 bi de juros e amortização por dia

Mais de ¼ dos títulos da dívida pública vencem em 12 meses.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Água, saneamento e crescimento para todos

Há pouco tempo para implantação das metas do novo marco legal.

Automação das matrículas acelera com o uso de biometria facial

Cresce procura por soluções tecnológicas de Reconhecimento Ótico de Caracteres para operações como cadastro dos alunos nos sistemas escolares

Mercado ainda digere Fomc e MP da Eletrobras passa no Senado

O Ibovespa fechou em queda de 0,93%, na esteira dos receios globais e das discussões envolvendo a MP.

Relator vota contra autonomia do BC, mas vista adia julgamento no STF

Lewandowski vota por derrubar a lei, sancionada em fevereiro, que dá autonomia ao BC, mas pedido de vista de Barroso interrompe julgamento.

Abbas recebe credenciais de embaixador brasileiro

Diplomata Alessandro Candeas entregou nesta semana suas credenciais ao presidente da Palestina, Mahmoud Abbas.