Dia começando bem

Hoje, mercados da Ásia terminaram o dia com altas, mas Xangai em leve queda de 0,10%, com preocupações sobre inflação.

Ontem, a Bovespa acabou firmando recuperação (abriu o dia em queda) e fechou com valorização de 1,14% e índice em 113.455 pontos, enquanto o Dow Jones terminou estável e o Nasdaq com alta de 0,73%, perdendo força no final da sessão. Aqui, ainda tivemos o vencimento de opções de índice, o que sempre agrega volatilidade, com volume de exercício de R$ 16,6 bilhões. O BC fez outro leilão extra de swap cambial de US$ 1 bilhão para domar a alta da moeda, que fechou em queda de 0,51% e cotada a R$ 5,51, depois de bater R$ 5,56.

Hoje, mercados da Ásia terminaram o dia com altas, mas a Bolsa de Xangai em leve queda de 0,10%, com preocupações sobre inflação. Na Europa, mercados começando o dia com boas altas, assim como os índices futuros do mercado americano. Aqui, seguimos com o objetivo traçado de ultrapassar novamente o patamar de 115 milpontos do Ibovespa para ganhar maior tração.

No Japão, o primeiro-ministro, Fumio Kishida, dissolveu a Câmara Naixa e abriu caminho para eleições no final do mês. Na China, a inflação medida pelo PPI (atacado) anual de setembro subiu para 10,7%, de previsão de ficar em 10,4%, e o CPI (consumidor) mostrou alta anual de 0,7%. Lá, começam a falar em processo de estagflação.

No Chile, o Banco Central aumentou os juros básicos em 1,25% para 2,75% e, na Turquia, o presidente Recep Tayyip Erdoğan retirou três membros do conselho do Banco Central, enquanto a lira turca cede no mercado internacional. Em compensação, a libra sobe forte e pressiona o índice DXY do câmbio.

Nos EUA, Janet Yellen, secretária do Tesouro, vai trabalhar com o Congresso americano para aprovar o imposto corporativo mínimo global, a API computou estoque de petróleo crescendo na semana anterior em 5,2 milhões de barris e a Agência Internacional de Energia (AIE) elevou a projeção de demanda por óleo em 2021 e 2022 e cortou a alta projetada fora da Opep+ em 2022. Com isso, petróleo novamente em alta no mercado internacional.

No mercado internacional, o óleo WTI, negociado em Nova Iorque, mostrava alta de 1,08%, com o barril cotado a US$ 81,31. O euro era transacionado em alta para US$ 1,161, e notes americanos de 10 anos com taxa de juros de 1,53%, em queda. O ouro e a prata mantinham altas na Comex, e commodities agrícolas também com altas na Bolsa de Chicago.

Aqui, a Câmara aprovou proposta para mudar o ICMS cobrado sobre combustíveis para valor fixo por litro, e não sobre preço de venda, e o Senado disse ter boa vontade para aprovar, caso o texto seja bom. O projeto segue para votação lá.

Nos EUA, o ministro Paulo Guedes fez uma ode para a recuperação da economia brasileira, falando que reformas serão aprovadas neste ano (tributária e administrativa), Eletrobras e Correios serão privatizados, novo Bolsa Família será aprovado com a PEC dos precatórios e o FMI vai errar muito o crescimento de 2022, recentemente reduzido para 1,5%.

Na agenda do dia, teremos a inflação nos EUA pelo PPI de setembro, os pedidos de auxílio desemprego da semana anterior e muitos discursos de dirigentes regionais do Fed. Aqui, o IBGE anuncia o volume de serviços prestados em agosto

Expectativa para o dia de Bovespa em alta, dólar fraco (até pela operação extra de swap) e juros em queda.

Ontem, como tem acontecido em sessões recentes, tivemos mais um dia de reversão de tendência nos mercados de risco no mundo e também aqui. Bolsas da Europa saíram de negativas no início da manhã para fechamento positivo, mercado americano também passando para positivo no início da tarde e esperando a ata da última reunião do Fed, e a Bovespa saindo de negativa para positiva, escalando até os 114 mil pontos do Ibovespa antes da reunião do Fed, mas tendo que assimilar as complicações de quadro fiscal e vencimento de derivativos.

No exterior, tivemos a divulgação da inflação de setembro pelo CPI (consumidor) com alta de 0,4% (previsão era 0,3%) e núcleo em +0,2%, acumulando taxa anual de 5,4% e o núcleo com +4,0%.  A ata do Fomc, do Fed, seguiu dizendo que os dados de conjuntura coletados seguem fortalecendo e os setores mais afetados se recuperando, mas desacelerando com a variante Delta no curto prazo.

A inflação segue alta, mas transitória e avançando em direção a meta. Houve revisão do PIB em queda e gastos com consumo desaceleraram em meses recentes. Expressam que, se continuar assim, haverá moderação na compra de ativos e que os membros do Fomc estão preparados para ajustar a política. Se houver anúncio do tapering em novembro, a redução de compras pode começar em meados de novembro. Alguns dirigentes concordam com alta de juros em 2022.

A Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) divulgou que a taxa de desemprego encolheu para 6% em agosto, mas ainda está acima do período pré-pandemia, que era de 5,3%. Na China, novos empréstimos de setembro cresceram US$ 257,4 bilhões e a base monetária anual está com alta de 8,3%. A China também anunciou que o preço da energia será mantido para as residências e a variação será para as empresas. Também estabeleceram redução da produção de aço no período de inverno, por conta da poluição ambiental.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse que o país tem condição de fornecer todo o gás que a Europa precisar. Já o FMI declarou que a oferta limitada de vacinas e pouco espaço para estímulos freiam os países emergentes, e alguns ainda têm pressão resistente de alta dos preços. O Banco Central inglês (BoE) disse que criptoativos são riscos para a estabilidade financeira e devem ser regulados. O departamento de energia dos EUA cortou a previsão de demanda por petróleo em 2022 em 150 mil BPD e estimou preço do brent majorado em US$ 10 no quarto trimestre de 2021.

Ontem, no mercado internacional, o petróleo WTI, negociado em Nova Iorque, também engoliu toda a queda do início do dia, depois do relatório da Opep e previsões dos EUA, e operava em queda de 0,25%, com o barril cotado a US$ 80,44 (brent em US$ 83,20). O euro era transacionado em US$ 1,159, e notes de 10 anos com taxa de juros de 1,55%. O ouro e a prata com boas altas na Comex, e commodities agrícolas com viés de queda na Bolsa de Chicago. O minério de ferro é que registrou forte queda em Qingdao, na China, de 4,66%, com a tonelada encerrando em US$ 124,17. No cenário local, tivemos declarações do diretor do BC, Fabio Kanczuk, sobre inflação em alta e que o câmbio tem maior impacto na inflação. Projetou que commodities podem seguir em alta nos próximos seis meses e que a política está adequada para levar a inflação na meta de 2022. Disse que Paulo Guedes é que tem que se preocupar com dominância fiscal (atualmente menos falada) e que o BC tem que cuidar da inflação. Havendo mais inflação, haverá mais juros, e o que importa é a Selic terminal, mais que o ritmo de alta. O fluxo cambial do mês de outubro (até o último dia 8) está negativo em US$ 856 milhões, e pelo canal financeiro positivo em US$ 25 milhões. No ano, saldo positivo de US$ 171,8 bilhões e a posição cambial líquida está em US$ 272,8 bilhões.

Do lado político, o governo terá que resolver basicamente cinco pontos para destravar o orçamento de 2022. A PEC dos precatórios, a reforma do Imposto de Renda a MP do novo Bolsa Família, a mensagem que modifica o orçamento e o vale-gás. Todas as cinco medidas ligadas em abrir espaço no orçamento, onde membros da equipe econômica já disseram que não assinam fura-teto. O presidente da Câmara, Arthur Lira, espera aprovação tranquila da PEC dos precatórios, e quer votar antes da reforma administrativa. Sugere discussão da privatização da Petrobras, principalmente, após a alternativa sugerida por Paulo Guedes de vender ações de estatais para criar fundo de estabilização de combustíveis.

No mercado, foi dia de dólar abrindo em queda e depois voltando a subir acima de R$ 5,56, obrigando o BC a fazer novo leilão extra de swap cambial de US$ 1 bilhão (20 mil contratos) e trazer para próximo da estabilidade. No final do dia, o dólar era cotado a R$ 5,51 em -0,51%. No segmento Bovespa da B3, na sessão de 08/10, os investidores estrangeiros voltaram a alocar recursos no valor de R$ 1,83 bilhão, com saldo de ingresso em outubro de R$ 6,6 bilhões e no ano de 2021 também positivo em R$ 48,9 bilhões. No mercado acionário, dia de alta da Bolsa de Londres de 0,22%, Paris com +0,80% e Frankfurt com +0,70% Madri e Milão registraram quedas de respectivamente -0,54% e -0,06%. No mercado americano, o Dow Jones fechou estável e Nasdaq com +0,73%. Na Bovespa, dia de alta de 1,14% e índice encerrando em 113.455 pontos. Vale foi o destaque negativo, com queda de 2,96%.

.

Alvaro Bandeira

Economista-chefe do Banco Digital Modalmais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

BC realiza leilão de swap cambial pelo terceiro dia seguido

Futuros de Nova Iorque, Europa e Ásia sobem nesta manhã, com alta do petróleo e queda no índice DXY.

Mercados globais sobem em dia de agenda cheia nos EUA

Bolsas em Nova Iorque também operavam em alta acompanhando a valorização de commodities, como minério de ferro e petróleo.

Últimas Notícias

Crédito consignado: aumenta número de reclamações de cobrança indevida

O crédito consignado não solicitado por clientes está no topo das reclamações de consumidores. Em relação aos registros, a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon),...

Geração de energia solar traz R$ 35,6 bi de investimentos ao país

Potência nos telhados e terrenos com sistemas fotovoltaicos equivale a metade da capacidade de Itaipu.

Direito de controle sobre funcionários que trabalham de casa

Por Leonardo Jubilut.

Rio Indústria apoia lei que desburocratiza e facilita novos negócios

Em audiência pública realizada nesta quinta-feira (14), na Câmara Municipal do Rio, sobre o Projeto de Lei Complementar nº 43/2021 que regulamenta a Declaração...