25 C
Rio de Janeiro
quarta-feira, janeiro 20, 2021

Dia começando muito bem

Ontem, fechamento do mês de novembro, a Bovespa interrompeu sequência de cinco pregões seguidos de alta, mas ainda assim, fechou o mês com valorização de 15,8%, aos 108.893 pontos, mas ainda mostra queda em 2020 de 5,84%. O dólar encerrou novembro com queda de 7,18%. Lembrando que durante o mês, os principais indicadores do mercado americano marcaram recordes de pontuação.

Hoje mercados no mundo retomam altas, com a Ásia com boas valorizações no fechamento (Xangai +,77%), Europa começando o dia com altas fortes, mas já saindo um pouco das máximas e futuros do mercado americano também no campo positivo. Aqui, precisamos recuperar aquele patamar perdido em 110 mil/111 mil pontos, para abrir objetivo na faixa ao redor de 115 mil pontos.

O dia está sendo de divulgação de indicadores PMI da atividade industrial de novembro para diferentes países. No Japão, o índice em alta para 49 pontos, na China, o PMI Caixin em alta para 54,9 pontos e no maior nível desde 2010 e, na Alemanha, queda para 57,8 pontos. Na Zona do Euro, também contração para 53,8 pontos e no Reino Unido (com problemas com o Brexit) alta para 55,6 pontos. Lembramos que indicadores acima de 50 pontos mostra expansão da atividade.

Dia também de novas leituras de PIB em diversos países. Na Coreia do Sul, o PIB do terceiro trimestre cresceu 2,1%, mas na comparação anual encolheu 1,1%. Na Itália, alta no terceiro trimestre de 15,9%, mas encolheu na comparação anual 5%. O Brasil deve mostrar expansão do PIB de 8,8% no terceiro trimestre, segundo mediana das projeções.

Investidores no mundo voltam a fazer fé na aplicação rápida de vacinas, mesmo com a contaminação em alta. A empresa Moderna pediu autorização emergencial do FDA (órgão regulador de medicamentos e alimentação nos EUA), assim com a Pfizer e Biontech. Já a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) adiou a reunião de hoje para quinta-feira, quando pode anunciar a extensão de cortes de produção. Aparentemente a Rússia e a Arábia Saudita concordam em manter por mais três meses.

No mercado internacional, o petróleo WTI negociado em Nova Iorque estava próximo da estabilidade, com o barril cotado a US$ 45,34. O euro era transacionado em alta para US$ 1,198 e notes americanos de 10 anos com taxa de juros de 0,85%. O ouro e a prata com boas altas na Comex e commodities agrícolas também com altas na Bolsa de Chicago.

Aqui, o presidente da Câmara Rodrigo Maia, diz já ter votos suficientes (fala em 320) para aprovar a reforma tributária. Já a associação de redes de comunicação diz que banir a Huawei do processo da 5G vai ser custoso (maior parte dos equipamentos já contratado é da empresa) e vai atrasar a implantação. O Itaú é que está iniciando a venda de participação de ações na XP que ficaram de fora da Newco.

A agenda do dia contém dados que podem mexer com os mercados, mas a expectativa é de Bovespa em alta seguindo exterior, dólar mais fraco (seria bom ver na casa de R$ 5,20) e juros podem afrouxar um pouco.

.

Alvaro Bandeira

Sócio e economista-chefe do Banco Digital Modalmais

Fonte: www.modalmais.com.br/blog/falando-de-mercado

Artigo anteriorOpep, Brexit e EUA
Próximo artigoCenário externo positivo

Artigos Relacionados

Os desafios para Joe Biden nos EUA

Avanço da Covid-19 pode fazer com que democrata e equipe tenham que apagar alguns incêndios no começo do mandato.

Mercados sobem em véspera do Copom

Campos Neto, presidente do BC, participa da primeira sessão da reunião do Copom.

EUA: índices futuros sobem com expectativa pela posse de Biden

Na Ásia, a maioria das Bolsas fecharam em alta com a expectativa de recuperação econômica global.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Exportações de suco de laranja recuam 23% entre julho e dezembro

Safra menor e estoques mais elevados estão entre as principais razões para a baixa.

Os desafios para Joe Biden nos EUA

Avanço da Covid-19 pode fazer com que democrata e equipe tenham que apagar alguns incêndios no começo do mandato.

Mercados sobem em véspera do Copom

Campos Neto, presidente do BC, participa da primeira sessão da reunião do Copom.

Mercados locais sobem seguindo Bolsas mundiais

Dia amanhece com tendência de alta para o mercado interno, seguindo NY na volta do feriado.

Contra tudo temos vacina

Dia promete ser de mais recuperação da Bovespa, dólar fraco e juros em queda.