Dia das Crianças: vendas em shoppings cresceram 25,9%

Entidade do setor apontou tíquete médio de R$ 214, alta de 13,8% ante 2020; varejo paulistano cresceu 34% na primeira quinzena de outubro.

Impulsionado pelos presentes do Dia das Crianças e pelas vendas no comércio eletrônico, o varejo paulistano registrou alta de 33,8% na primeira quinzena de outubro sob o mesmo período de setembro. Os dados são do Balanço de Vendas da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), com base em amostra da Boa Vista SA.

O resultado, de acordo com o economista da ACSP, Marcel Solimeo, já era esperado e se consolida com a pesquisa de intenção de compras que apontou que 35,7% dos brasileiros pretendiam presentear os filhos no Dia das Crianças. As roupas, calçados e os acessórios representaram a maior parte da intenção dos consumidores. Entraram para a lista brinquedos como boneca, bola de futebol, bicicleta e carrinho.

“O indicador é sempre melhor em outubro porque há uma data comemorativa e, naturalmente, possibilita maior movimentação para o varejo”, explica o economista.

Comparado outubro do ano passado com outubro deste ano, os dados preliminares também apontam para alta de 17,6%. Em setembro deste ano com setembro de 2020, utilizando a mesma base de comparação, o dado foi positivo em 24,4%.

Solimeo analisa que os dados, apesar de positivos, não atingiram o mesmo patamar registrado em 2019, quando não havia o impacto da pandemia. “Com menos restrições e mais tempo para se programarem, os consumidores estão aos poucos indo às compras. Assim, estamos recuperando o patamar de vendas anterior, mas não as perdas ocorridas durante a pandemia”, frisa.

Ainda de acordo com o economista, o crescimento efetivo só deve ser registrado a partir de dezembro. Isso porque fatores como o ritmo da vacinação, a retomada da confiança do consumidor para compras, a continuidade do auxílio emergencial e a oferta de crédito disponível no mercado influenciarão no indicador.

“O auxílio emergencial tem ajudado até aqui os mais pobres e por isso é essencial que seja mantido. O fator negativo tem sido a inflação e o desemprego que continuam em patamares altos”, complementa.

As vendas no Dia das Crianças cresceram 25,9% nos shopping centers de todo o Brasil no período de 6 a 12 de outubro de 2021, em comparação com o mesmo período de 2020, de acordo com o Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA), divulgado pela Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce). O resultado superou a expectativa inicial do setor, que previa um aumento de 18%. No período, o comércio nos shoppings movimentou R$ 3,9 bilhões, já descontada a inflação. Em relação ao período equivalente de 2019, a queda é de 14%.

O aumento não se limitou ao volume de vendas, já que o setor contabilizou um incremento no tíquete médio, que atingiu R$ 214 neste ano, superando em 13,8% os R$ 188 do ano passado e acima da expectativa de R$ 200 para a data comemorativa.

No varejo de rua, o valor médio gasto em compras foi de R$ 124, uma queda de 0,8% frente aos R$ 125 registrados em 2019. Por fim, ao comparar o tíquete médio das lojas de shoppings com as lojas de rua, a diferença foi de 72,6% em 2021.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Importação de fertilizantes sobe 81% em abril

Associação alega que foram compras feitas antes do conflito na Ucrânia.

Varejo eletrônico no Sudeste teve queda de 8,31% em abril ante março

Considerando a mesma base de comparação, o faturamento do setor também caiu 12,95%.

Brasil deverá atingir 12,5% da produção mundial de algodão até 2030

Segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, em março, as cotações da commodity subiram em 5,41%.

Últimas Notícias

Receptores de TV pirata apreendidos transformados em minicomputadores

Receita entregará 3.000 receptores de TV pirata foram para o Ministério das Comunicações.

Despacho gratuito de bagagem em voos é aprovado no Senado

Senado confirmou o texto da Câmara: 23 Kg nos voos nacionais e 30 Kg nos internacionais.

Petrobras Conexões: R$ 36 mi em investimento ao longo de três anos

Demandas atuais são para áreas como robótica, redução de carbono e tecnologias digitais

Potencial econômico da costa marinha brasileira

BNDES e Marinha começarão mapeando os litorais de RS, SC e PR

TSE autoriza ‘vaquinha virtual’ para financiar candidaturas

Utilização nas eleições deste ano está autorizada a partir do dia 15 de maio