Dia de temores quanto a desdobramento na Petrobras

As Bolsas na Europa fecharam em queda, mediante ao aumento das perspectivas de inflação após o lockdown (confinamento), contribuindo para a elevação dos juros de títulos soberanos. Frankfurt teve queda de 0,16%. Londres teve retração de 1,40%. Paris perdeu 0,65%. Milão teve desvalorização de 1,11%. Na Península Ibérica, Madri e Lisboa tiveram queda de 0,80% e 2,43%, respectivamente.

Nos EUA, os mercados tiveram desempenho análogo aos mercados europeus. Motivaram esse cenário os receios quanto à inflação, juntamente com os dados piores que o esperado dos pedidos por seguro-desemprego, alcançando 861 mil, ante as projeções de 765 mil.

O principal índice da B3 também fechou em queda. Com o aumento do risco global, os investidores buscaram ativos mais seguros, saindo de países emergentes. Além disso, o mercado esperava algum sinal referente à extensão do auxílio emergencial. O Ibovespa fechou em 119.198,97 pontos, com queda de 0,96%.

Na Ásia, os mercados fecharam sem direção única, com vistas para os dados decepcionantes a respeito do mercado de trabalho americano; e ao temor em relação aos preços do petróleo, devido ao inverno rigoroso na região do Texas. Na China continental, Xangai e Shenzhen tiveram avanço de 0,57% e 0,75%, respectivamente. Hong Kong teve elevação de 0,16% e Seul subiu 0,68%. No Japão, o Nikkei teve queda de 0,72%.

No exterior, as Bolsas abriram majoritariamente em alta, recuperando-se das quedas de ontem. Os números do PMI tiveram avanço acima do esperado na Europa. O pacote de estímulos e o relatório de política monetária do Fed também estarão no radar.

No Brasil, o auxílio emergencial continua sendo uma pauta importante para o mercado, além das respostas fiscais que podem ser demandadas pelo governo para implementar esses gastos. Outro fator importante foi a fala do presidente Jair Bolsonaro em relação à Petrobras, mais uma fazendo suas considerações em relação aos preços dos combustíveis e políticas da estatal, o que pode gerar impactos negativos no mercado brasileiro, com os futuros abrindo em queda.

Na Europa, a prévia do PMI teve números de fevereiro acima do esperado, principalmente para a indústria. Na Zona do Euro, o PMI industrial teve elevação de 57,7 pontos, contra expectativa de 54,3. Na Alemanha, o PMI industrial teve 60,6 pontos, contra 56,5 de janeiro. E no Reino Unido, foram registrados 54,9 pontos, contra as perspectivas de 53,2.

Ainda no Reino Unido, também houve números das vendas do varejo. No mês de janeiro, o indicador teve queda de 8,2% no mês e de 5,9% no ano, um desempenho pior que as expectativas, que eram de retração de 2,5% e 1,3%, respectivamente.

Na Alemanha, os índices de preço ao produtor tiveram alta de 1,4% no mês e de 0,9% no ano. Nos EUA, também serão divulgados os números do PMI. A expectativa é de que a primeira prévia tenha 58,5 pontos para o indicador industrial e 57,6 pontos para o setor de serviços. Já a venda de casas usadas tem perspectiva de queda de 1,5% em janeiro.

No Brasil, destaque para a divulgação do balanço de EDP. No exterior, sairão os resultados de DTE Energy, Swiss Re, Deere&Company, Magna Intl, Kepcp, Grupo Televisa e Manchester United.

.

Matheus Jaconeli

Economista

Nova Futura Investimentos

Leia mais:

Petrobras determina o comportamento

Avaliando Petrobras

Petrobras, Vale, bancos e siderúrgicas

Artigos Relacionados

Fundos têm captação líquida positiva de R$ 38,3 bi em fevereiro

Ibovespa teve desempenho negativo de 4,4% no mesmo mês.

Aumento de operações de IPO acirra discussão sobre alíquota do IR

Duas liminares em favor de contribuintes reduzem Imposto de Renda sobre ganhos em ações.

Mercado fica atento à PEC fiscal e aplicação de vacinas

Nesta segunda, IPC-S e IGP-M evidenciam nova alta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Lula livre. Até quando?

Jurista: Necessidade de proteger Moro e os procuradores da Lava Jato.

Produtividade na indústria cai com menor produção na pandemia

Para 2021, as perspectivas são melhores, em razão do início da vacinação da população.

Demanda por bens industriais cresceu 0,6% em janeiro

Ipea apontou avanço de 6,6% no trimestre móvel encerrado no primeiro mês de 2021.

Aumenta consumo de pornô por público feminino

Relatório de site de entretenimento adulto revela que 39% do acessos são de mulheres.

Abertura de empresas tem alta de 13,4% em novembro

Segundo Serasa, sociedades limitadas impulsionaram índice; comércio teve alta estimulada por Black Friday e festas de fim de ano.