Dia pode ser melhor

Ontem foi um dia terrível para mercado nos EUA; hoje temos quadro inverso, apesar de a Ásia ter absorvido quedas de Nova Iorque da véspera.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Ontem foi mais um dia terrível para o mercado acionário americano, com a Nasdaq mergulhando em queda de 4,11% no encerramento e o Dow Jones com perda de 2,25%. As ações de tecnologia puxaram a fila da nova queda, com a Apple liderando perdas entre as gigantes, e chegando a perder mais de 6,0%, ela que, na próxima semana, apresentará sua linha de novos produtos.

Essa situação reverteu a tendência de alta das Bolsas europeias do início do dia e também afetou a Bovespa, que encerrou com queda de 1,18%, e índice em 100.050 pontos. O dólar forte no exterior acabou afetando o mercado também por aqui e houve valorização da moeda americana em 1,43%, fechando em R$ 5,37, depois de ter atingido R$ 5,40.

Hoje temos um quadro inverso, apesar de Bolsas asiáticas terem absorvido quedas de Nova Iorque da véspera. Mas a Europa opera em boa alta nesse início de manhã, reflexo da recuperação dos índices futuros do mercado americano. O Nasdaq tem boa alta. Aqui a Bovespa pode seguir a mesma trilha de recuperação e afastar o risco de perder o patamar de 100 mil pontos e 98 mil pontos, quando o mercado poderia ampliar pressão vendedora.

Pesa ainda a frustração de interrupção de testes da vacina pesquisa pela Astrazeneca, que ainda pretende consegui manter o cronograma de testes. Mas o presidente Donald Trump insiste que pode ter vacina até o final do ano e aproveitou para alfinetar seu concorrente, Joe Biden, nas eleições de 3 de novembro dizendo que os chineses teriam boa presença em seu governo.

Na China, a inflação medida pelo CPI (consumidor) de agosto anualizada foi de 2,4%, vindo de 2,7% no mês anterior com alimentos subindo mais de 11%. Já o PPI (atacado) de agosto mostrou deflação de 2,0%, vindo de -2,4% e alta no mês de 0,3%. No mercado internacional, o petróleo WTYI negociado em Nova Iorque ajuda um pouco com alta de 2,26% e barril cotado em US$ 37,59, depois da enorme queda de ontem. O euro era transacionado em queda para US$ 1,176 e notes americanos de 10 anos com taxa de juros de 0,68%. O ouro e a prata tinham quedas na Comex e commodities agrícolas também com quedas na Bolsa de Chicago.

No segmento doméstico, o governo quer zerar tarifas de importação de alimentos reduzindo pressão na inflação e a PEC do Pacto Federativo abre espaço para economia de R$ 30 bilhões, na incluindo o programa Renda Brasil, que pode vir por meio de Projeto de Lei.

A agenda do dia terá a divulgação da inflação oficial pelo IPCA de agosto, que pode ficar entre 0,16% e 0,33%, segundo pesquisa Broadcast, menor que no mês anterior. Expectativa para o dia de Bovespa recuperando, dólar ainda forte e juros dependente do IPCA.

.

Alvaro Bandeira

Sócio e economista-chefe do Banco Digital Modalmais

Fonte: www.modalmais.com.br/blog/falando-de-mercado

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor