‘Diário do Povo’: mídia pode aproximar relação entre China e América Latina

Chen Yiming, chefe em exercício do Escritório Regional da América Latina do jornal chinês, discursa no 2º Fórum de Cooperação China–Estado da Bahia

170
Chen Yiiming, do Diário do Povo, em fórum sino-baiano
Chen Yiiming em fórum sino-baiano

Diante do crescente ímpeto de cooperação entre China e América Latina, “precisamos ir além dos laços econômicos e culturais já estabelecidos, cultivando mais conhecimento e compreensão entre os povos, papel que a mídia pode desempenhar”.

Essa é a análise feita por Chen Yiming, chefe em exercício do Escritório Regional da América Latina do jornal Diário do Povo, em discurso no 2º Fórum de Cooperação China–Estado da Bahia, realizado em 21 de maio, em Salvador.

“Assim como a cooperação entre a Bahia e a China é uma microcosmo da cooperação entre a China e o Brasil e, mais amplamente, com toda a América Latina e o Caribe, as reportagens do Diário do Povo sobre a cooperação pragmática sino-baiana são parte integrante das reportagens sobre a cooperação sino-latino-americana e sino-brasileira”, afirmou Chen Yiming.

Ele recordou que o Brasil foi o primeiro país em desenvolvimento a estabelecer uma parceria estratégica com a China e o primeiro país latino-americano a estabelecer uma parceria estratégica global com a China. “Em 2024, os povos da China e do Brasil testemunharão momentos importantes, como o 50º aniversário do estabelecimento de relações diplomáticas entre os dois países e o 20º aniversário da criação da Comissão Sino-Brasileira de Coordenação e Cooperação de Alto Nível.”

Espaço Publicitáriocnseg

Em seu discurso no 2º Fórum, organizado pelo Instituto de Pesquisa Socioeconômica da Bahia, Chen Yiming destacou a trajetória de aprofundamento nas relações entre China e América Latina, em especial com o Brasil. “Em julho de 2014, o presidente Xi Jinping participou da reunião de líderes China–América Latina e Caribe em Brasília e fez um discurso principal, propondo pela primeira vez a construção de uma comunidade de destino comum China–América Latina, orientando o desenvolvimento das relações sino-latino-americanas na nova era, recebendo uma ampla e positiva resposta dos países latino-americanos.”

“Nos últimos 10 anos”, prosseguiu o chefe em exercício do escritório regional do Diário do Povo, “a construção da comunidade de destino comum China–América Latina produziu resultados frutíferos, promovendo enormemente o desenvolvimento das relações sino-latino-americanas. Segundo estatísticas incompletas, até setembro de 2023, a China implementou mais de 200 projetos de infraestrutura na América Latina, construindo milhares de quilômetros de estradas, ferrovias e metrôs, mais de 100 escolas, hospitais e estádios, quase 100 pontes e túneis, dezenas de aeroportos e portos, proporcionando quase 1 milhão de empregos locais.”

“A Filial Central do Diário do Povo na América Latina e as várias filiais na América Latina, ao longo dos anos, têm relatado de forma abrangente, multilateral e ampla a cooperação pragmática sino-latino-americana e sino-brasileira, através de reportagens in loco, análises de notícias e convidando líderes políticos, especialistas e acadêmicos de diversos países para escrever artigos de opinião, mostrando ativamente os costumes locais e os resultados do desenvolvimento econômico e social da América Latina e do Caribe”, discursou Chen Yiming.

Ele destacou parcerias com think tanks renomados, bem como com os principais meios de comunicação, “como o jornal econômico brasileiro Monitor Mercantil, o jornal mais antigo em língua portuguesa Diário de Pernambuco” e órgãos de imprensa latina, como o cubano Granma e a Agência de Notícias Latino-Americana, o jornal El Peruano e a Agência Andina, “estabelecendo mecanismos de comunicação e intercâmbio oportunos sobre questões de cooperação sino-latino-americana e sino-brasileira com acadêmicos e mídias relevantes”.

“A Filial Central na América Latina está sediada no Rio de Janeiro, Brasil, refletindo a importância que o Diário do Povo e seu público atribuem ao Brasil, um país do Brics e terra do futuro. Como os maiores países em desenvolvimento do Hemisfério Oriental e Ocidental e importantes mercados emergentes, China e Brasil estão em momentos críticos de desenvolvimento, ambos buscando o anseio do povo por uma vida melhor”, afirmou.

“No caminho para a modernização, conceitos e objetivos comuns trazem importantes oportunidades para a expansão da cooperação pragmática sino-brasileira, e unir os corações e mentes dos povos sino-brasileiros é a missão da nossa época para os profissionais da mídia de ambos os países. Meus colegas e eu estamos dispostos a assumir ativamente esta importante missão, e esta é a mensagem que quero expressar como convidado discursar neste momento no Segundo Fórum de Cooperação China–Estado da Bahia”, finalizou Chen Yiming.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui